quinta-feira

Primeiro médico estrangeiro desiste do programa

Alegando dificuldade em trazer a família para morar em Recife, médico cubano pediu o cancelamento do registro provisório e voltou para a Espanha


Médico estrangeiro do programa "Mais Médicos" faz um curativo em uma paciente do SUS (Ueslei Marcelino/Reuters)

Médico estrangeiro do programa "Mais Médicos" faz um curativo em uma paciente do SUS
 
O médico cubano Bladimir Quintan Remedios, 49 anos, que desertou do seu país em 1996, ao fazer uma viagem de turismo para a Espanha, foi a primeira desistência internacional do programa Mais Médicos. Com 26 anos de experiência em medicina familiar, ele pediu oficialmente o cancelamento do registro provisório no Conselho Regional de Medicina (Cremepe), alegando dificuldade para trazer a família, e retornou neste fim de semana para a Espanha, onde mora. De acordo com o Ministério da Saúde, ele também explicou ter recebido uma proposta de emprego em Madri.

Ao chegar ao Recife, ele disse que a crise econômica europeia motivou a sua vinda e também se sentiu estimulado pela ideia do programa, que elogiou. Quintan Remedios devolveu 10.000 reais recebidos como ajuda de custo ao Ministério da Saúde e ficou com igual quantia relativa ao primeiro mês de trabalho, quando fez curso de capacitação.

Troca — O ministério também informou que duas médicas cubanas que iriam trabalhar em Xexéu, na zona da mata de Pernambuco, foram transferidas para o município de Lagoa do Ouro, no agreste pernambucano. A prefeitura de Xexéu informou não ter condição de abrigar as profissionais, como previsto no programa. Lagoa do Ouro, que seria contemplado em uma etapa seguinte, se ofereceu para recebê-las.

Pernambuco tem 46 médicos do programa. O Ministério da Saúde solicitou o registro provisório de 43 deles. Trinta e nove foram concedidos e quatro estão com pendências de documentação.

Cubanos — O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira que 215 profissionais cubanos que atuarão na segunda etapa do programa desembarcam nesta noite no Aeroporto Internacional de Brasília. De acordo com a pasta, até o final da semana 2.000 cubanos terão desembarcado em quatro capitais brasileiras para atuar no programa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário