segunda-feira

Agora evangélico, Renato Pelado comenta morte de Champignon

Todos os ex-companheiros de banda de Champignon compareceram ao seu enterro. Membros d´A Banca e ex-componentes do Charlie Brown Jr e do Nove Mil Anjos deram seu último adeus ao baixista, encontrado morto na madrugada desta segunda-feira (9).


Um deles foi Renato Pelado, que foi baterista do Charlie Brown Jr de 1992 até 2005. Agora convertido para a religião evangélica, o músico falou, em entrevista ao G1, sobre a última vez que viu seu ex-colega de banda.

"A última vez que eu vi ele, por incrível que pareça, foi no enterro do Chorão. O que nos separou foi a banda, eu segui outro caminho, segui o caminho de Deus", disse o baterista, que também revelou que recebeu o apoio de Champignon para entrar para a igreja. "Ele me apoiou, nunca ficou me pressionando, respeitou minha escolha".

Pelado comentou sobre a morte, que até o momento, é tratada como um suicídio pela Polícia Civil. "Eu chego à conclusão de que o sucesso não é isso, sucesso é outra coisa. É um engano, você acha que está fazendo sucesso, mas no fundo está vazio. Eu acho que faltava Deus na vida dele. Eu fujo do tumulto, achei minha paz", afirma.

Renato Pelado saiu da banda juntamente de Marcão e Champignon em 2005, mas não retornou durante a reunião ocorrida em 2011. Tornou-se DJ e começou a trabalhar em boates. Anos depois, abandonou a vida na estrada e se converteu na Igreja Evangélica Bola de Neve, em sua cidade de origem, Santos (SP).

Luiz Carlos Leão Duarte Júnior, o Champignon, foi encontrado morto em seu próprio apartamento. A suspeita principal é que o músico tenha cometido suicídio. Ele tinha 35 anos.

Fonte: revista cifras

Nenhum comentário:

Postar um comentário