terça-feira

Pastor Silas Malafaia revela conversa com Eduardo Campos

A corrida pela eleição presidencial de 2014 já começou e os líderes evangélicos provavelmente exercerão papel de grande destaque no debate de ideias para o pleito.

 
O pastor Silas Malafaia concedeu entrevista à jornalista Luciana Nunes Leal, do jornal O Estado de S. Paulo, e afirmou que se reuniu recentemente com o governador do Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) para tratar do assunto.
 
Segundo Malafaia, Campos já dá como certa sua candidatura para concorrer à presidência da República e diz que não aceitará interferências em seu partido: “O governador Eduardo Campos disse: ‘’eu vou ser candidato a presidente da República e ninguém vai dizer o que meu partido deve ou não deve fazer, se deve ou não deve ter candidato’. Disse em alto e bom som”, afirmou o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC).
 
Silas Malafaia no entanto, diz que suas conversas com Campos sobre essa questão não significa que o apoio já está fechado ao candidato pernambucano: “Ainda estamos cedo nesse processo”, alegou o pastor, que em 2010, ensaiou um apoio à ex-ministra Marina Silva, filiada ao PV à época, e terminou apoiando José Serra (PSDB-SP).
 
Malafaia diz que conversou com Campos sobre a questão envolvendo Marco Feliciano (PSC-SP), e que o governador pernambucano disse não concordar com as ideias do pastor que é presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), mas que se ele foi eleito “pelo povo e pelo colegiado”, tem o direito de ocupar a cadeira: “Ele foi sincero, disse que é contra o Marco Feliciano, que está do outro lado, mas que o direito vale para todo mundo”, relatou Silas Malafaia.
 
Ainda sobre a questão, Silas Malafaia disparou contra o Partido dos Trabalhadores: “O que eu tenho dito e repeti para o governador é que o PT radicaliza de tal forma que acaba levando os evangélicos a ficarem contra ele. Com José Genoino e João Paulo Cunha (deputados condenados no processo do mensalão) na Comissão de Constituição e Justiça, que moral tem o PT para falar de Feliciano na Comissão de Direitos Humanos?”, indagou o pastor da ADVEC.
 
Outra questão envolvendo pontos de vista dissonantes entre o PT e Eduardo Campos foram tratados durante a conversa que Silas Malafaia relatou ao Estadão: liberdade de imprensa. Segundo Malafaia, Campos se posiciona contra o controle externo da mídia.
 
“Ele disse que regulação de conteúdo é muito perigosa. Deixei claro que nós evangélicos estamos muito preocupados de cercearem nossa pregação, que defendo a liberdade de imprensa até para falarem mal de mim”, disse Malafaia.
 
Fonte: O Nortão / webradiocasc.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário