domingo

Papa pede paz e cita conflitos políticos


O papa disse que muito sangue já foi derramado na "querida Síria" 
 
Papa Francisco. AFP



O papa Francisco fez uma apaixonada defesa da paz, na sua primeira mensagem de Páscoa como chefe da Igreja Católica, citando vários conflitos ao redor do mundo.

Na mensagem Urbi et Orbi, ele pediu paz na África, na Ásia e no Oriente Médio. Ele citou especificamente a “querida Síria”:
“Quanto sangue já foi derramado? Quanto mais sofrimento ainda estará por vir até que se chegue a uma solução política?”, disse.

Francisco, o primeiro latino-americano a se tornar papa, foi escolhido há pouco mais de uma semana, após a renúncia de Bento 16.

O papa começou a mensagem desejando “Boa Páscoa” aos fieis concentrados na praça de São Pedro.
“Nós pedimos a Jesus ressuscitado que tonre a morte em vida, o ódio em amor, a vingança em perdão, a guerra em paz”, disse.

O papa passou então a pedir paz no mundo.

“Paz para o Oriente Médio, particulamente para israelenses e palestinos, que lutam para chegar a um acordo. Que eles com vontade e corajosamente reiniciem as negociações para dar fim a este conflito que já durou muito”, disse.

Paz no Iraque, que cada ato de violência cesse. E sobretudo paz para a querida Síria, para seu povo cercado pelo conflito e pelos muitos refugiados que esperam ajuda e conforto”, disse.
O papa ainda se referiu ao Mali, ao Congo e a República Centro Africana, além da Nigéria.

“Paz na Ásica, sobretudo na península coreana. Que os desentendimentos sejam superados e um renovado espírito de reconciliação cresça”, disse.

O papa também pediu o fim do “tráfico humano, a maior forma de escravidão no século 21”, disse.

Estilo

O papa Francisco já impôs um novo estilo no Vaticano. Desde sua eleição, tem adotado costumes mais simples.

O papa continua vivendo na residência de Santa Marta e não se mudou ao Palácio Apostólico.
Ele também costuma almoçar com outros padres em um refeitório interno.
Na quinta-feira, o papa lavou os pés de detentos.

Após as celebrações da Páscoa, Francisco deverá se centrar na burocracia vaticana, indicando novos nomes para postos chave da igreja, como a Secretaria de Estado.


BBC BRASIL /WEBRADIOCASC.COM.BR

A MORTE DE ELISEU

Texto Básico: 2Reis 13:14-21

 
E sucedeu que, enterrando eles um homem, eis que viram um bando e lançaram o homem na sepultura de Eliseu; e, caindo nela o homem e tocando os ossos de Eliseu, reviveu e se levantou sobre os seus pés(2Rs 13:21).

 

INTRODUÇÃO


Esta é a última lição do trimestre. Nela estudaremos os derradeiros dias do profeta Eliseu. Ele foi um homem fiel ao Senhor até o fim dos seus dias. Ele começou bem seu ministério profético e o encerrou também com excelência. Como homem natural que era teve que enfrentar a morte física. Esta é a situação mais difícil que o ser humano pode enfrentar. A morte é o terrível legado que herdamos dos nossos primeiros pais, que desobedeceram ao Criador no Éden (Gn 2:15-17; 3:19; Rm 5:12). É o pagamento indesejado que recebemos por ter pecado (Rm 6:23). É o fim para o qual caminhamos a passos largos (Ec 12:1-7). Mais do que isso, é o inimigo implacável que vem em nosso encalço para, no inevitável dia do encontro, nos deixar prostrados (Lc 12:20). É o último inimigo a ser aniquilado(1Co 15:26). Contudo, ela não nos assusta; para o verdadeiro cristão, a morte é “lucro”, que o diga o apóstolo Paulo: ”Para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro”(Fp 1:21). Para ele, morrer é partir para estar com Cristoo que é incomparavelmente melhor(Fp 1:23). Ele desejava, preferencialmente, estar com o Senhor: “Desejamos, antes, deixar este corpo, para habitar com o Senhor”(2Co 5:8). Somente aqueles que têm o Espírito Santo como penhor(2Co 5:5) podem ter essa confiança do além-túmulo. Para o servo de Deus, a morte não é o fim da existência,  muito pelo contrário, é apenas o início da eternidade(ler Lc 16:22,23). Do outro lado da sepultura, há uma eternidade de gozo ou sofrimento, de bem-aventurança ou tormento. Depois da morte, há dois destinos eternos: Céu ou Inferno. Podemos descrer ou negar isso, mas não invalidar essa verdade.

I.  A DOENÇA TERMINAL DE ELISEU


1. A Velhice de Eliseu. A velhice faz parte do processo evolutivo do ser humano. Todos nós envelheceremos um dia. Esta é uma realidade da qual ninguém pode fugir. As pessoas que conseguem superar o medo de envelhecer encaram a terceira idade como qualquer outra fase da vida, repleta de desafios a serem enfrentados. Certamente, isto aconteceu com Eliseu.

O texto de 2Reis 9:1-4 denota que Eliseu já não tinha mais forças físicas para percorrer longas distancias; ele estava velho e doente. Fora um grande homem de Deus e ainda o era, com tudo isso era um homem. Em seu pleno vigor físico, Ele não pediria que outro fosse cumprir uma missão que Deus tinha ordenado. Apesar disso, mesmo em sua velhice não foi omisso nem ocioso. Para a Bíblia, ser velho ou idoso, não significa ser inútil, incapaz, e descartável.  “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano... Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes”(Sl 92:12-14).

Os homens justos na velhice ainda darão frutos. Embora os velhos, ou idosos, possam ser vistos pelas pessoas jovens e viris, com um certo preconceito, às vezes, até com desprezo, contudo, a Bíblia Sagrada afirma que os homens justos “na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes”(Sl 92:14). Moisés, Calebe e Arão confirmam esta verdade bíblica. Calebe, aos oitenta e cinco anos, considerava-se em plena forma para fazer a obra de Deus, segundo sua própria declaração (vide Josué 14:10-11).

Não importa sua idade, você pode ser um instrumento de bênção para muitos. Deus quer isto de você. A Bíblia Sagrada afirma que os crentes fiéis “Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes”. Portanto, para Deus, ser velho, ou ser idoso, não significa ser inútil, incapaz e descartável.

 

2. O sofrimento de Eliseu. “E Eliseu estava doente da sua doença de que morreu; e Jeoás, rei de Israel, desceu a ele, e chorou sobre os seu rosto, e disse: Meu pai, meu, carros de Israel e seus cavalheiros!” (2Rs 13:14). Este texto mostra que a doença de Eliseu causava-lhe grande sofrimento. A saudação do rei Jeoás: “Meu pai, meu, carros de Israel e seus cavalheiros!”, foi a exclamação que o profeta pronunciou na ocasião em que Elias foi levado ao céu (2Rs 2:12). O fato de Jeoás utilizar esta expressão é uma indicação do visível sofrimento de Eliseu e de que ele reconhecia a proximidade da sua morte.

A doença e o sofrimento de Eliseu vai de encontro à falaciosa teologia da confissão positiva, que ensina que o crente não pode ficar doente, e se estiver doente, é porque não tem fé ou está em pecado. Eliseu era um homem de Deus. Era um homem de fé. Realizou muitos milagres. Mas quando chegou sua hora de partir, esse momento ocorreu porque o profeta ficara doente e a doença o levou. Entende-se que Eliseu já era um homem de idade avançada, e que naturalmente seu organismo, como o de outras pessoas dessa faixa etária, ficou propenso a fraquezas e doenças. Foi um fato natural. Isso nos faz entender os seguintes princípios: a) Se Deus quiser curar o seu servo Ele cura; Se Ele não quiser, Ele não cura. O que temos de fazer é somente orar e respeitar a sua soberania (ler 1João 5:14); b) Em sua soberania, Deus pode permitir que nossa partida para estar com Ele se dê de diversas formas, inclusive por meio de doenças com sofrimento. Ainda que isso ocorra, não podemos pensar que a morte, para o cristão, é uma punição, mas sim uma promoção para estar lado a lado com o Senhor. Deus tem uma forma de tratar com cada pessoa. Elias foi levado ao céu, vivo; Eliseu passou pela morte, mas ambos estão com o Senhor.

Entretanto, o que mais chama atenção não é a doença e o sofrimento do profeta Eliseu, e sim como Deus tratou-o nesse momento de sua vida e como ele respondeu a isso. Mesmo debilitado por causa da idade avançada, Eliseu continuava com o mesmo vigor espiritual de antes. Possuía ainda a mesma visão da obra de Deus. Em nada a doença, o sofrimento ou quaisquer outras coisas impediu-o de continuar sendo uma voz profética. Veja a disposição desse valoroso servo de Deus ao falar com o rei Jeoás: “E Eliseu lhe disse: Toma um arco e flechas. E tomou um arco e flechas. Então, disse ao rei de Israel: Põe a tua mão sobre o arco. E pôs sobre ele a sua mão; e Eliseu pôs as suas mãos sobre as mãos do rei. E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então, disse Eliseu: Atira. E atirou; e disse: A flecha do livramento do SENHOR é a flecha do livramento contra os siros; porque ferirás os siros em Afeca, até os consumir. E disse mais: Toma as flechas. E tomou-as. Então, disse ao rei de Israel: Fere a terra. E feriu-a três vezes e cessou. Então, o homem de Deus se indignou muito contra ele e disse: Cinco ou seis vezes a deverias ter  ferido; então, feririas os siros até os consumir; porém agora só três vezes ferirás os siros” (2Rs 13:15-19). Se estivéssemos na mesma situação física de Eliseu, teríamos a mesma disposição espiritual? Ou estaríamos reclamando da vida, murmurando e questionando a Deus? São nos momentos difíceis da vida, nos desertos da vida, nos vales, que saberemos se somos ou não fiéis a Deus e confiamos piamente nEle.

II.  A PROFECIA FINAL DE ELISEU


1. A ação de Deus na profecia. Escutamos frequentemente o seguinte jargão, principalmente por aqueles que se dizem “profeta de Deus”: “Eu profetizo sobre a tua vida””. A Bíblia ensina que a profecia não depende do "EU" querer: “... porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirado pelo Espírito Santo”(2Pe 1:21). É bom observarmos que os homens santos de Deus também não usaram essa frase; ao contrário, quando profetizaram, disseram: “Assim veio a mim a palavra do Senhor...” (Jr 1:4); “Assim diz o Senhor...” (Jr 2:5; Is 56:1; 66:1); “Ouví a palavra do Senhor...” (Jr 2:4); “E veio a mim a palavra do Senhor”(Jr 2:1; 16:1); (...) “disse o Espírito Santo...” (At 13:2); “... Isto diz o Espírito Santo...” (At 21:11); “Mas o Espírito expressamente diz...” (1Tm 4:1). Em todos os casos, não aparece o "EU", aparece a pessoa divina.

O profeta Eliseu não se utilizou deste jargão. Ele sabia que era apenas um porta voz de Deus. As suas mensagens proféticas sempre estavam precedidas pela expressão: “Assim diz o Senhor” (cf 2Rs 2:21;3:16). No texto de 2Rs 13:17, a expressão “flecha do livramento do Senhor” era semelhante a expressão “Assim diz o Senhor”. O verdadeiro profeta de Deus sabe que a profecia tem sua origem em Deus e não nele. Eliseu não profetizou para depois se inspirar, mas foi primeiramente inspirado para depois profetizar (cf 2Rs 3:15).

2. A participação humana na profecia (2Rs 13:15-19). Não era costumeiro Deus se utilizar de terceiros para auxiliar os seus porta-vozes, os profetas, na transmissão de suas mensagens. No caso específico de Jeoás, rei de Israel, Deus permitiu que houvesse a  participação daquele. Só que a falta de discernimento por parte de Jeoás e sua pequena familiaridade com o sobrenatural de Deus fez com que Israel não prevalecesse de forma perene sobre os siros. Quando foi dito a Jeoás que atirasse as flechas contra a terra, ele o fez de modo indiferente. A sua vitória seria do tamanho da resposta que ele desse ao profeta; deveria ter ferido a terra cinco ou seis vezes, mas fez apenas três. Como resultado, Eliseu disse ao rei que sua vitória sobre a Síria não seria completa. De alguma maneira, Jeoás deixou de perceber o sentido interior do que o profeta  o estava exortando a fazer. Eliseu considerou que Jeoás era claramente culpado pela sua falta de entusiasmo. Para que possamos receber os completos benefícios do plano de Deus para a nossa vida, devemos obedecer completamente os Seus mandamentos. Se não  seguirmos completamente as instruções do Senhor, não deveremos nos surpreender se seus benefícios e bênçãos completos não vierem à nossa vida.

III. O ÚLTIMO MILAGRE DE ELISEU


1. A eternidade e fidelidade de Deus. O último milagre de Eliseu deu-se após a sua morte (2Rs 13:20,21), mesmo que isso venha se contrapor a lógica humana. Humanamente falando, é inconcebível que ossos de um defunto tenha poder para ressuscitar alguém. Mas, é bom estar consciente de que não foram os ossos de Eliseu que ressuscitou o morto e, sim, o Deus de Eliseu. Deus ali manifestou a sua eternidade e sua fidelidade, isto é, Ele não morre quando morre um homem de Deus, nem tampouco deixa de cumprir a sua Palavra quando as circunstâncias parecem dizer o contrário. Mesmo lá na sepultura, Deus deu testemunho do caráter de Eliseu como o profeta que vivifica. Esse milagre sugere que a influência de uma pessoa que anda com Deus não cessa automaticamente com a sua morte, mas que depois disso poderá ser uma manancial de vida espiritual para com os outros.

2. A honra de Eliseu. Ao longo de sua vida, Eliseu teve contato direto com a escola de profetas em seus dias. Foi um homem que viu milagres em seu ministério, trouxe orientações a governantes e gozava da honra de outros profetas. Ele morreu, porém sua influência permaneceu, ao realizar até um milagre de ressurreição. Isto demonstrou que ele foi, na verdade, um profeta de Deus. Também atestou o poder do Senhor – não dos ídolos pagãos que jamais ressuscitaram alguém dentre os mortos. Também, esse miraculoso poder associado aos ossos de Eliseu(2Rs 13:20,21) tinha a finalidade de mostrar a Jeoás que o poder do Deus de Israel seria manifestado na vitória sobre a Síria, mesmo após a morte do profeta. Isso deixa patente que, mesmo morto, o nome de Eliseu continuaria a ser lembrado como um autêntico homem de Deus. A Bíblia fala de outros homens, cujas ações continuam falando mesmo depois de haverem morridos (Hb 11:4).

IV. O LEGADO DE ELISEU


O legado de Eliseu nos fascina e nos mobiliza a nos posicionarmos como autênticos servos de Deus, diante de uma sociedade cada vez mais degradante moral e espiritualmente. Passaram-se 2.800 anos, mas ele ainda continua inspirando milhões de pessoas em todo o mundo. Qual, então, o legado de Eliseu?

 

1. Foi um homem que abraçou o ministério sem olhar para trás (1Rs 19:19-21). Eliseu atendeu prontamente o chamado de Deus por meio de Elias. Fez um churrasco dos bois, dizendo: Agora, só existe o daqui para frente; eu não tenho possibilidade de voltar atrás; nada de retrocessos. Eliseu desembaraçou-se de qualquer impedimento. Jesus disse: “Quem lança mão do arado e olha para trás não é apto para o reino de Deus”.

2. Foi um homem gregário. Ele teve uma participação ativa na vida espiritual, moral e social da nação de Israel. Enquanto Elias era um profeta eremita, Eliseu teve uma atuação mais urbana. Ele tinha acesso aos reis e comandantes militares, e possuía influência suficiente para deles pedir algum favor (cf 2Rs 4:13). Assim deve ser o proceder do cristão. Viver isolado das demais pessoas, em clausura, não coaduna com o grande imperativo de Jesus Cristo: “ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado”(Mt 20:19,20). Não podemos viver isolados, mas aproveitar as oportunidades para fazer o bem a outras pessoas e mostrar a elas o grande amor de Deus.

3. Foi um homem santo em seu proceder(2Rs 4:9). (a) Era conhecido por todos como umsanto homem de Deus: homens, mulheres, crianças, os reis de Israel e de Judá, e do estrangeiro, os escravos, os discípulos dos profetas e os generais o consideravam como profeta do Senhor; (b)Era humilde (1Rs 19.21 e 2Rs 3.11b): ele servia a Elias; ele deitava água nas mãos de Elias. Quem não é humilde para aprender, jamais será grande; (c) Possuía uma integridade incorruptível (2Rs 5.16): não fazia do ministério um negócio; não trabalhava por dinheiro; não se deixava subornar nem se corrompia.

4. Foi um homem que procurava meios para abençoar as pessoas (2Rs 3:13,14). Há uma extensa lista de obras e milagres operados através do profeta Eliseu. Todos os seus milagres foram para ajudar e nunca para demonstrar poder: (a) A mulher sunamita – Eliseu dá a ela um filho (felicidade familiar); (b) Cura das águas amargas de Jericó – saúde para o povo (2Rs 2:19-22); (c)  Multiplica o azeite da viúva pobre – ajuda ao necessitado (2Rs 4:1-7); (d) Cura de Naamã – um homem estrangeiro (2Rs 5:1); (e) Remove a morte da panela – cuidado espiritual com o povo de Deus (2Rs 4:38-41); (f) Tinha uma escola de profetas – em tempo de apostasia, ele forma obreiros para pregar a verdade.

5. Foi um homem que teve discernimento espiritual(2Rs 6:17): (a) Compreendeu a aflição da sunamita (2Rs 4:17); (b) Discerniu a necessidade de Naamã se humilhar (por isso mandou-o tirar a armadura e mergulhar no Jordão sete vezes, além de não falar com ele pessoalmente). Eliseu entendeu que não adiantava curar a carne de Naamã da lepra se o seu coração estava chagado de orgulho; (c) Discerniu a presença dos cavalos e carros de fogo, ou seja, dos anjos de Deus ao seu redor. Levou os soldados sírios a Samaria para ensinar a eles o poder de Deus; (d)Discerniu a ganância de Geazi (2Rs 5:25-27); (e) Vivia no espírito da vitória, quando afirmou: “Mais são aqueles que estão conosco do que os estão com eles” (2Rs 6:15,16).

6. Foi um homem que morreu vitoriosamente e exerceu maravilhosa influência póstuma (2Rs 13:14-19,20,21): (a) Quando Eliseu ficou doente, ele não questionou a Deus; não ficou amargurado, deprimido. Continuou profetizando vitória e abençoando o povo. Ele não se enclausurou; (b) Ele viveu 60 anos com um ministério abençoado. Ele foi um homem cheio do Espírito. Sua vida foi uma bênção para a nação. Começou bem e terminou bem; (c) Mesmo depois de morto comunicou vida. Quando jogaram um cadáver na sua sepultura e tocou em seus ossos, o cadáver reviveu. Alguém que tocar em nossa história viveria? Se a igreja local onde nos congregamos deixasse de existir faria falta? Quando Deus chamar você, as pessoas sentirão sua falta? Quem ouvir sua história reviverá? Pense nisso!

CONCLUSÃO


Eliseu, qual o seu pai espiritual Elias, não foi um profeta literário, todavia, os seus atos o colocam na galeria dos maiores profetas bíblicos de todos os tempos. Começou de forma humilde e submissa - pondo água nas mãos de Elias (2Rs 3:11), um gesto claro de sua presteza em servir -, e foi exaltado por Deus.

A Morte do justo é de grande valor para Deus. É a ocasião em que é libertado de todo o mal, e levado vitoriosamente desta vida ao Céu. Para os salvos, a morte não é o fim da vida, mas um novo começo. Neste caso, ela não é um terror (1Co 15:55-57), mas um meio de transição para uma vida plena de felicidade eterna. Para o salvo, morrer é ser liberto das aflições deste mundo (2Co 4:17) e do corpo terreno, para ser revestido da vida e glória celestiais (2Co 5:1-5).“Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos”(Salmo 116:15).

----

Elaboração: Luciano de Paula Lourenço – Prof. EBD – Assembléia de Deus – Ministério Bela Vista. Disponível no Blog: http://luloure.blogspot.com / webradiocasc.com.br

Professor manda alunos pisarem sobre o nome de Jesus; Jovem se recusa e é suspenso

Um professor universitário sugeriu a seus alunos que escrevessem o nome “Jesus” num pedaço de papel e pisassem sobre ele, como parte de um exercício sobre debates durante uma aula de Comunicação Intercultural.
Professor manda alunos pisarem sobre o nome de Jesus; Jovem se recusa e é suspenso
 
Entretanto, um dos alunos se recusou a fazer o que havia sido pedido pelo professor e foi suspenso pela direção da Florida Atlantic University.
 
O estudante que se recusou a pisar no nome de Jesus é um mórmon, e disse que se sentiu desrespeitado: “Eu não vou ficar sentado em uma classe para ter meus direitos religiosos profanados, e como eu estou sendo punido, vejo realmente dessa forma”, disse Ryan Rotela.
 
Já o professor Deandre Poole alegou que estava tentando ensinar aos alunos uma “lição de debate”, e que isso seria uma forma de forçar os alunos a enxergarem outras perspectivas.
 
A diretora da universidade afirmou à Fox News que “como em qualquer lição acadêmica, o exercício foi feito para incentivar os alunos a ver as questões a partir de muitas perspectivas, em relação direta com os objetivos do curso”, e que “apesar de, por vezes, os temas discutidos podem ser sensíveis, um ambiente universitário é um espaço para diálogo e debate”, afirmou Noemi Marin.
 
Suspenso, Rotela no entanto se mantém criticando a iniciativa: “Eu disse para o professor: ‘com todo o respeito à sua autoridade como professor, eu não acredito que o que você nos disse para fazer seja apropriado. Eu acredito que foi pouco profissional e eu estava profundamente ofendido com o que você me disse para fazer’”, revelou o estudante.
 
A universidade e o professor Poole defendem-se ainda citando que o exercício é proposto pelo material didático usado nas aulas, e faz parte do livro “Comunicação Intercultural: Uma Abordagem Contextual. Edição 5″, que trata o exercício como o princípio de uma discussão: “Peça aos alunos para se levantar e colocar o papel no chão, na frente deles com o nome Jesus para cima. Peça aos alunos para pensar sobre isso por um momento. Depois de um breve período de silêncio instrua-os para a etapa no papel. Maioria hesitará. Pergunte por que eles não podem pisar no papel e discuta a importância dos símbolos na cultura”, diz o texto.
 
Paul Kengor, diretor executivo do Centro para a Visão e Valores afirmou que essa lição é um exemplo direto de como a sociedade secular tem o cristianismo como um alvo: “Estes são os novos discípulos seculares da ‘diversidade’ e ‘tolerância’- jargões vazios que fazem os liberais e progressistas se sentirem bem, enquanto eles muitas vezes se recusam a tolerar e às vezes até tomar de assalto as crenças cristãs tradicionais e conservadoras”, criticou.
FONTE: http://noticias.gospelmais.com.br / webradiocasc.com.br

sábado

Igreja paga faculdade para o traficante Fernandinho Beira-Mar


Em Curitiba, uma Igreja Batista está bancando os estudos de Fernandinho Beira-Mar, que cursa o 1º semestre de Teologia na Faculdade Teóloga Batista no Paraná. Os estudos do traficante estão custando R$ 242,00 mensais, e estão dando uma oportunidade para ele se tornar pastor.


Igreja paga faculdade para o traficante Fernandinho Beira-Mar

Fé, diz o professor Robson Ghedini, supervisor dos tutores de Teologia à distância da faculdade, o criminoso tem. “Oramos juntos, antes e depois da prova”, diz tutor de Beira-Mar.

“Ele disse: “Acredito em Deus”. E falou que seria uma oportunidade para aprender mais. Oramos juntos, antes e depois da prova”, conta Ghedini, que percorreu mais de 400 quilômetros de carro de Curitiba, capital paranaense, a Catanduvas, para aplicar o teste e falar sobre o curso com Beira-Mar.

Fernandinho que está preso desde o ano de 2002, foi preso pela primeira vez aos 20 anos por assalto e condenado há dois anos, ao sair da prisão ele voltou pra Favela Beira-Mar onde se tornou cabeça do tráfico de drogas na região e ficou sendo conhecido como um dos maiores traficantes da América Latina.


WWW.WEBRADIOCASC.COM.BR

Muçulmanos incendeiam casas de cristãos o Paquistão

Um grupo de aproximadamente três mil muçulmanos atacou casas de família e lojas de propriedade de cristãos no Paquistão, deixando centenas de fiéis sem casa para morar. O grupo também atacou uma igreja, e o motivo desse ataque foi uma acusação falsa de que um cristão, supostamente, teria blasfemado contra o profeta Maomé.


Muçulmanos incendeiam casas de cristãos o Paquistão


Após isso, no dia 9 de março, muitos cristãos fugiram da cidade de Joseph Colony, na área de Lahore, com medo da violência. Eles temeram por suas vidas após escutarem uma mensagem vinda dos alto-falantes das mesquitas locais que exortavam muçulmanos a “matarem os blasfemos”.

O ataque foi uma reposta a uma queixa apresentada contra Savan Masih, no dia anterior por um muçulmano local. A multidão atacou a casa de Savan e também invadiu propriedades de outras famílias cristãs, saqueando seus bens e deixando seus lares em chamas. Um total de 178 casas e 75 lojas foram destruídas; muitos cristãos ficaram sem nada. Bíblias também foram queimadas. Os agressores não conseguiram achar Savan, mas encontraram seu pai, Chaman Masih, e o agrediram.

A organização de ajuda humanitária Barnabas está trabalhando com parceiros locais para ajudar os cristãos desabrigados de Joseph Colony a reconstruírem suas vidas. As autoridades paquistanesas reagiram com firmeza à violência anticristã. O presidente Asif Ali Zardari e o Primeiro Ministro Raja Pervez Ashraf solicitaram a abertura de um inquérito. O governo de Punjab anunciou que os cristãos serão compensados por suas perdas, e que os processos contra os criminosos serão levados a juízo. Cerca de 150 suspeitos foram detidos.

O incidente ainda é um vestígio da violência em Gojra, de 2009, em que mais de 60 casas cristãs foram incendiadas e oito cristãos foram mortos. Até agora, ninguém foi condenado por esse ataque. Centenas de cristãos que foram obrigados a deixar suas casas em Maherabad após uma falsa acusação de blasfêmia contra a adolescente Rimsha Masih em agosto de 2012, ainda não puderam voltar para casa.

Patrick Sookhdeo, Diretor internacional da fundação Barnabas, declara: “Mais uma vez, uma comunidade inteira no Paquistão foi arruinada e destruída por extremistas islâmicos por causa de acusações de blasfêmia sem fundamento. É bom saber que esses cristãos indefesos receberão ajuda do Estado, mas é provável que eles necessitem de ajuda de seus irmãos e irmãs de todo o mundo”.

WWW.WEBRADIOCASC.COM.BR

sexta-feira

O CASC-PB PEDE SEU APOIO PARA NÃO FECHAR AS PORTAS

O CASC-PB CENTRO DE AÇÃO SOCIAL E COMUNITARIO ACADEMIA ESPERANÇA DO ESTADO DA PARAIBA..


O CASC-PB TEM UM PROPOSITO EM AJUDAR AS FAMÍLIAS CARENTES NO LOGO DO ESTADO DA PARAIBA, EM AJUDANDO A MUITA GENTE NO ÂMBITO SOCIAL, FAMÍLIAS EM ESTADO DE CALAMIDADE PUBLICA, EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL.

MAIS INFELISMENTE NÃO TEM CONDIÇÕES DE SE MANTER, COMO PAGAR O ALUGUEL DE SUA SEDE, PARA RECEBER SEUS ASSOCIADOS, E VISITANTES ETC....

LEVANDO ASSIM ATE QUE FECHAR SUAS PORTAS E ACONTECENDO ISTO, NÃO IREMOS MAIS RECEBER DOAÇÕES DE ALIMENTOS E AJUDAR TODAS AS FAMILIAS CARENTES QUE TEMOS CADASTRADAS EM NOSSO BANCO DE AQUIVO, QUE SÃO MAIS DE 1400 FAMÍLIAS.

NO ANO DE 2012 O CASC-PB, RECEBEU MAIS DE 27.000 KILOS DE ALIMENTO, DO SESC-PB E DA CDL - COMPRA DIRETA LOCAL PARCERIA COM A PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA, ATENDEMOS HÁ MAIS DE 8.000 MIL FAMILIAS EM ESTADO DE CALAMIDADE PUBLICA E AGORA IREMOS FECHAR AS PORTAS POR NÃO TER AJUDA.....

PRECISAMOS DE SUA AJUDA ENTRE EM CONTATO PELO TELEFONE E AJUDE ( 83 ) 3507-0592.












O CASC-PB ESTA PRESTE A PARA COM TODO SEU TRABALHO NÃO DEIXE ESTA OBRA PARA AJUDE PARA NÃO PARA ESTE TRABALHO, TEMOS PROJETOS AINDA PARA ABRIR UMA CRECHE, UM CENTRO DE REABILITAÇÃO PARA DEPENDENTES QUIMICOS, CENTRO DE PASSAGENS E TRATAMENTO DO IDOSO EM FORMA DE UM HOSPITAL ETC, AJUDE-NOS DEPOSITANDO QUALQUER VALOR NA CONTA DA INSTITUIÇÃO AGENCIA 1635-7 CONTA CORRENTE 38.504-2 BANCO DO BRASIL S/A, SUA AJUDA ELA E MUITO IMPORTANTE PARA ESTA OBRA NÃO PARA... 

Papa lava pés de detentos de prisão romana



O papa Francisco celebrou nesta quinta-feira uma cerimônia de Páscoa inédita em uma prisão de Roma, onde lavou os pés de detentos, incluindo jovens mulheres, indicou a Rádio Vaticano.

 

Mantendo a cerimônia da época em que era arcebispo de Buenos Aires, o Papa argentino celebrou a última ceia de Cristo e seus discípulos com o tradicional lava-pés de pessoas humildes e em dificuldade, em uma cerimônia que não foi transmitida ao vivo pela televisão.

"Quem está no ponto mais alto deve servir aos outros", disse o Papa, que preside pela primeira vez como pontífice os tradicionais ritos da Semana Santa.

"Isto é um símbolo e um gesto: lavar os pés quer dizer que estou a seu serviço", explicou o novo Papa a um grupo de cerca de 50 detentos de várias nacionalidades que participaram da missa.

"Pensem que com esta cerimônia de lava-pés você mostra que está disposto a ajudar os demais. Pensem que é como um carinho de Jesus, porque veio para isso, para nos ajudar", disse o pontífice, que lavou os pés de 12 jovens, entre eles duas meninas, uma católica e uma muçulmana.

A cerimônia foi acompanhada por cantos e música de violão e transmitida apenas pela emissora do Vaticano para proteger os detentos.

Os demais ritos da Semana Santa serão realizados segundo a tradição.
O Papa participará também da Via Crucis em torno do Coliseu romano na sexta-feira à noite, que deve ser transmitida ao vivo por diversas redes de televisão de vários países.

www.webradiocasc.com.br

quinta-feira

Banda The Climb lança primeiro CD – Até te encontrar


"Até te encontrar" é o primeiro CD da Banda The Climb, com nove composições próprias e uma regravação de um grande sucesso do compositor Anderson Mattos interpretado por Aline Barros (Consagração), que agora ganha uma nova roupagem. 

As letras das músicas trazem momentos marcantes na vida dos integrantes da banda e tem como ideologia o “chegar ao alto”, focando a força e o empenho da subida como primordial.


Formada por Julio C. Mathias (voz), Jaedson C. de Souza (voz), Luiz R. Domingos (guitarra), João C. Bovice (teclado), Emerson Pedrassi (baixo) e Marcos Coimbra (bateria), a banda The Climb surgiu em outubro de 2010 na cidade de Piracicaba. Através da união de amigos que tinham um sonho em comum, com o objetivo de levar ao mundo a palavra de Deus através de canções, praticando assim o “Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura”. 
 
Nome das faixas do CD: 
1-Sem Direção (Julio Cesar Mathias) 
2-Consagração 
3-Viverei Contigo (Jaedson Campos de Souza) 
4-Meu porto seguro (Julio Cesar Mathias) 
5-Até te encontrar (Luis Roberto Domingos) 
6-Meus erros (Jaedson Campos de Souza) 
7-Amar não pode ser em vão (Jaedson Campos de Souza) 
8-Correr pros Teus braços (Jaedson Campos de Souza) 
9-Minha gratidão (Julio Cesar Mathias) 
10-Molda-me (Julio Cesar Mathias) 
 
Até te encontrar 
(Banda The Climb) 
Lançamento: Mar/2013 
Contato: Telefones: 7828-7739 ID 115*46255 19 – 9761-0685 / www.bandatheclimb.com.br 
 
Selo/Gravadora: Independente / WEBRADIOCASC.COM.BR

Pastor publica material que mescla os Evangelhos tradicionais a novas descobertas em livro que se propõe a ser um “novo Novo Testamento”

A descoberta de novos manuscritos que são atribuídos ao tempo ou à região da Igreja Primitiva suscita inúmeras dúvidas em fiéis e intriga pesquisadores, que tentam conciliar tais textos com o conteúdo do Novo Testamento, e obter novas informações sobre o período inicial do cristianismo.

 
Um pastor e professor teológico está lançando nos Estados Unidos um livro que provavelmente irá sacudir o mundo acadêmico e causar polêmicas no meio cristão. Hal Taussig escreveu o livro A New New Testament: A Bible for the 21st Century Combining Traditional and Newly Discovered Texts (ainda sem título em português, mas que pode ser entendido como “Um novo Novo Testamento: Uma Bíblia para o século 21, combinando textos tradicionais e descobertas recentes”).
 
A ideia do livro é fornecer dados e informações para estudantes de teologia e fiéis em geral, a respeito das informações que foram conseguidas a partir das descobertas contemporâneas, mesclando esses dados aos escritos tradicionais.
 
“Este projeto veio se desenvolvendo lentamente ao longo dos últimos 20 anos [...] Aprendi que muito das novas descobertas de antigos documentos cristãos significava muito espiritualmente e intelectualmente para aqueles que ouviram sobre eles. Por exemplo, os casos do Evangelho de Maria, O Trovão: Mente perfeita, os Atos de Paulo e Tecla e outros. Muitas pessoas em diferentes circunstâncias ficavam me perguntando por que esse material não estava no Testamento Novo tradicional”, diz Taussig, explicando o que o motivou a publicar o livro.
 
Anteriormente, o pastor Hal Taussig já foi absolvido de acusações de heresia na Igreja Metodista Unida, devido às abordagens propostas por ele em seus livros: “Eu posso dizer que eu tenho uma boa quantidade de experiência com controvérsia nacional [...] Durante as acusações de heresia contra meus primeiros livros, eu achei bastante fácil de se concentrar principalmente sobre a promessa de que eu estava fazendo, em vez de os danos causados ​​a mim”, afirma o pastor.
 
Na entrevista concedida por ele ao blogueiro e escritor Bruce Reyes-Chow, o pastor comentou as acusações de ter ido longe demais ao considerar os livros apócrifos como viáveis para a edição de um “novo Novo Testamento”, e disse que o conteúdo deles não é desprezível: “Gostaria de citar-lhes como Maria Madalena no Evangelho de Maria consola o resto dos discípulos depois que Jesus os deixou. Gostaria de citar-lhes as Odes de Salomão que soam muito como os Salmos, na Bíblia, mas incluem Jesus naqueles ‘novos’ Salmos. Eu falaria a eles sobre como os discípulos, na Carta de Pedro a Filipe são ameaçados de morte, e que no entanto, voltaram às ruas para ensinar e curar. Gostaria de perguntar-lhes o que eles pensam dessas novas descobertas do início do cristianismo, e se eles pensam que são importantes para o público conhecer”, defendeu-se o pastor, que complementou: “Neste trabalho, é preciso manter o foco sobre o mérito da questão, e não se distrair com as pessoas que tentam desacreditar por insinuações e acusações”, pontuou.
 
Hal Taussig disse ainda como espera que esse livro que se propõe a ser um “novo Novo Testamento” seja visto pelas pessoas: “Espero que cristãos e não cristãos o usem como usam o Novo Testamento tradicional. Ou seja, como uma forma de estar mais perto de Deus, mais em sintonia com toda a vida, e desafiados a crescer em caráter, espírito de moralidade; Como uma nova forma de visualizar como o cristianismo começou. Isto é, como um prisma novo espumante das muitas visões e experiências diferentes dos muitos grupos que eventualmente fizeram parte da realidade do cristianismo emergente; E como uma forma de aprofundar o relacionamento com o Novo Testamento existente, novas iniciativas para tornar o cristianismo a se apresentar vivo para indivíduos e comunidades, e aqueles que procuram uma forma mais animada do mundo”, disse o pastor.
 
Fonte: Gospel+ / WEBRADIOCASC.COM.BR

Pastor Feliciano diz que só deixa presidência de comissão se morrer

O deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) afirmou que só renuncia à presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara se morrer.

 
 
 
Em entrevista ao programa Pânico, da TV Bandeirantes, Feliciano disse que não vai ceder às pressões devido a polêmicas causadas por declarações dele no Twitter. "Eu estou aqui por um propósito, eu fui eleito por um colegiado. É um acordo partidário, e acordo partidário não se quebra. Só se eu morrer", afirmou.
 
Fonte: Terra / WEBRADIOCASC.COM.BR

quarta-feira

Luiz Couto denuncia que agentes penitenciários estão usando internet para desqualificá-lo

 Deputado vai processar envolvidos, acionar Polícia Federal e Ministério da Justiça 



O deputado Luiz Couto (PT) denunciou da tribuna da Câmara Federal, na segunda-feira (25/3), que alguns agentes de segurança penitenciários da Paraíba estão se utilizando de uma página na internet (Facebook) para desqualificar a sua ação parlamentar.


“Primeiro disseram que eu obriguei a presidenta Dilma a vetar aquela proposta que concedia armas para os agentes penitenciários. Eu não tive nada a ver com isso. Votei contra porque acho que o agente penitenciário não deve ter arma”, comentou.


Depois, acrescentou Couto, afirmaram que eu fui o responsável pela decisão que resultou na retirada do “símbolo da morte” - a caveira - das fardas dos policiais. “Isso é uma resolução da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Resolução Ministerial nº 08, que determina que essa emblema seja retirada”, informou.


Complementou ressaltando que agora “alguns celerados estão dizendo que o deputado Luiz Couto é o chefe do crime organizado na Paraíba”. “Eu, que combato o crime organizado; o narcotráfico; os maus policiais, que deveriam estar fazendo uma segurança de qualidade à população, mas que estão a serviço do crime; eu, que combato os grupos de extermínios; a exploração sexual de crianças e adolescentes; a violência contra jovens, mulheres e idosos”.


Com relação a essa acusação, Luiz Couto disse que só tem uma saída: “já determinei à minha assessoria para que entre com uma representação para tirar essas pessoas que estão usando a página na internet para me desqualificar, com denúncias caluniosas”. Também anunciou que vai pedir à Polícia Federal e ao Ministro da Justiça (MJ) que determinem uma investigação e verifiquem quem são “esses celerados que estão trabalhando e querendo desqualificar a minha atuação parlamentar”.


Após enfatizar: “não podemos aceitar sermos desqualificados por alguns celerados e ficarmos calados”, o deputado comunicou que entrará com uma ação de reparação por danos morais e materiais.


Conteúdo divulgado

Luiz Couto recebeu a informação de que alguns agentes penitenciários da Paraíba estão se utilizando de uma página no ‘Facebook’, denominada de SENTAPEN-PB: "Sindicato dos Técnicos e Agentes Penitenciários da Paraíba", para acusá-lo de ser o responsável pela lei que obrigou a retirada do símbolo da caveira que existia no fardamento dos policiais militares. Também foi tachado de vagabundo e chefe do crime organizado.


Ascom Dep. Luiz Couto / webradiocasc.com.br

segunda-feira

Marcha para Jesus terá apoio da Globo

A Marcha para Jesus faz parte do calendário oficial do País desde setembro de 2009, quando foi sancionada pelo a Lei Federal 12.025, assinada pelo ex-presidente Lula.
 
Segundo informações da revista VEJA, a prefeitura do Rio de Janeiro irá ajudar a patrocinar a Marcha para Jesus, organizada pelo pastor Silas Malafaia.
 
O valor do repasse será definido numa reunião semana que vem com o prefeito Eduardo Paes e representantes evangélicos. Ano passado, foram entregues R$ 2,5 milhões para a realização da Marcha. Alguns dias depois, Malafaia anunciou que estava devolvendo 500.000 reais aos cofres públicos.
 
A Marcha do Rio deste ano terá como tema ‘Jesus, uma vida com atitudes’. Marcada para dia 29 de maio, já ficou definido que terá ampla cobertura da Globo, incluindo espaço em telejornais e chamadas durante a programação. Em janeiro, o deputado estadual Samuel Malafaia, irmão de Silas, apresentou um projeto de lei para incluir a “Marcha para Jesus” no calendário oficial ade datas comemorativas do Estado do Rio de Janeiro.
 
Estranhamente, o site da Marcha só anuncia os eventos no Estado de São Paulo, sendo que na capital ocorrerá dia 29 de junho. Não há qualquer menção sobre o evento no Rio. Como sempre, será comandada em solo paulista pelo Apóstolo Estevão da Igreja Renascer em Cristo, chamado pelo site de “presidente da Marcha Para Jesus no Brasil”. Em São Paulo, o evento conta com o apoio da prefeitura de São Paulo, mas não houve anuncio oficial de repasse de verbas. 
 
Com informações VEJA e Blue Bus. / webradiocasc.com.br

Homem armado invade igreja evangélica e faz jovem refém no ES

Um homem armado, identificado como Sebastião Barcelos do Nascimento, de 32 anos, invadiu a igreja evangélica Assembleia de Deus e fez uma jovem refém, em Córrego Paraju, interior de São Roque do Canaã, na região Noroeste do Espírito Santo, na noite de sábado (23). Segundo a polícia, ele tinha arrombado duas casas e furtado R$ 1,3 mil antes de entrar na igreja, na hora do culto. Testemunhas contaram que ele surpreendeu a todos e pediu uma moto para fugir, mas ninguém tinha. Então ele pegou a jovem como refém e saiu andando com a arma apontada para ela.
De acordo com a polícia, ele e a jovem andaram mais de 16 km a pé, no escuro, em meio a plantações. A todo momento ele ameaçava atirar na cabeça da jovem caso alguém se aproximasse ou chamasse a polícia. Eles foram encontrados pelas polícias Civil e Militar e a negociação durou mais de quatro horas até o suspeito ser preso.
A jovem estava em estado de choque e foi levada para um hospital do município. Sebastião foi preso em flagrante e levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Colatina. Segundo a polícia, Sebastião já tinha passagens pela polícia por outros crimes e tinha também um mandado de prisão em aberto.
Já preso, Sebastião disse que estava procurando ajuda para ir para casa. "Não ia fazer nada de mau com eles, só queria que me mostrassem o caminho para ir embora", disse.
Fonte: G1 / webradiocasc.com.br

Ativistas gays organizam “beijaço de repúdio” ao pastor Marco Feliciano em São Paulo

A Avenida Paulista será palco de uma manifestação contrária ao pastor Marco Feliciano neste sábado, 23 de março. O ato está sendo organizado por uma página no Facebook e pretende reunir manifestantes num “beijaço de repúdio” à permanência do deputado na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM).
 
 
Intitulado “O Amor contra o Ódio: Feliciano não”, a manifestação informa em sua página que a proposta é “combater o ódio com o amor”. Na contagem dos que confirmaram presença, a página já conta com 422 manifestantes.
 
Os organizadores fazem alusão ao impeachment do ex-presidente Fernando Collor e convoca os manifestantes: “Estamos ganhando força no movimento, mas para que seja contínuo precisamos de seu apoio, sua mobilização, seu amor! Venha participar também deste ato, vamos mostrar que o nosso amor é maior que o ódio dos intolerantes! Amigos, fazem 21 anos que um ‘frágil’ movimento estudantil conseguiu derrubar Collor, agora é a nossa vez de fazer história! Nosso movimento está ganhando forças e se assim nos mantermos iremos concretizar o grito das minorias pela liberdade!”, diz o texto na rede social.
 
“Beijaço” tem sido uma forma de protesto bastante utilizada pelos manifestantes ligados ao movimento homossexual e simpatizantes. Um dos organizadores do “beijaço de repúdio” contra o pastor Marco Feliciano é o historiador Augusto Menna Barreto, que se identifica como “gay e ateu”.
 
Avaaz
O site de protestos Avaaz registra o envio de mais de 20 mil e-mails de protesto contra Feliciano, segundo informações da jornalista Mônica Bergamo. Em sua coluna na Folha de S. Paulo, Mônica diz que a Avaaz tem concentrado o envio de e-mails para os membros do PSC.
 
Segundo a jornalista, “a ação pretende mostrar aos correligionários de Feliciano que a polêmica pode desgastar a legenda, prejudicando seus anseios eleitorais”. O abaixo-assinado hospedado pelo site contra o pastor já somaria 450 mil assinaturas, e o favorável a ele, 261 mil.
 
Fonte: Gospel+ / webradiocasc.com.br

domingo

Concurso cultural da SBB incentiva leitores a criar sua capa da Bíblia

Começou nesse mês de março mais uma campanha da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). O concurso cultural incentiva os leitores a usarem sua criatividade para criar a própria capa de sua Bíblia. Os melhores de cada categoria receberão prêmios e a promoção acaba no fim de maio.
 
A SBB lançou no dia 11 de março, o concurso ‘Minha Bíblia’. Um produto com capa personalizável foi disponibilizado no mercado para que os leitores possam fazer suas criações. Segundo a organização, o objetivo é promover a Bíblia e incentivar a leitura da Palavra de Deus.
 
“Solte a imaginação e crie a sua própria capa de ‘Minha Bíblia’. Vale usar lápis de cor, tinta guache, canetinha, colagem, fotos dos amigos ou da família, aplicar um símbolo de fé, imagem ou simplesmente fazer um desenho”, informa o site de divulgação.
 
Para participar é preciso fotografar ou digitalizar a capa, criada pelo autor, e preencher o formulário no site. As fotos das capas das Bíblias serão postadas no site do concurso e serão divulgadas nas redes sociais da SBB.
 
Há quatro categorias para participação: crianças de seis a nove anos, pré-adolescentes de 10 a 13 anos, adolescentes de 14 a 17 anos e a partir de 18 anos. Os prêmios incluem livros, Bíblias, DVDs, almanaque bíblico e Bíblia Digital.
 
A promoção encerra no dia 31 de maio. Uma comissão julgadora vai avaliar as capas, segundo critérios de criatividade e design de capa. Serão escolhidos os três melhores trabalhos de cada categoria. A divulgação dos vencedores será realizada em 10 de junho, durante a comemoração do aniversário da Sociedade Bíblica do Brasil.
 
A ‘Minha Bíblia’ tem o texto na Nova Tradução na Linguagem de Hoje. Possui notas e referências bíblicas, índice de passagens bíblicas, fonte de bênçãos destacadas em azul, plano de evangelização pessoal. Contêm ainda seções como mapas, leituras para dias especiais, palavras de orientação e consolo e como encontrar ajuda na Bíblia. Tem sobrecapa cristal para proteger a capa criada.
 
Fonte: Christian Post / webradiocasc.com.br

Governo federal recolhe kit educativo anti-homofobia

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha abriu um processo administrativo procurando identificar quem são os responsáveis pela distribuição do material que havia sido proibido pela presidente Dilma Rousseff em 2011.
 
Na ocasião, a pressão da bancada evangélica no Congresso Nacional conseguiu fazer o governo recuar na produção do que foi chamado de “kit gay”. Era um material “anti-homofobia”, produzido pelos Ministérios da Educação e da Saúde e que deveria ser distribuído nas escolas do país. Dilma fez uma promessa de que aquele material não seria impresso nem distribuído.
 
Contudo, milhares dessas revistas em formato de histórias em quadrinhos e voltadas para o público adolescente chegaram este ano a Secretarias de Saúde de 13 estados das regiões Norte e Nordeste.
 
Inicialmente seria parte de um programa de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e Aids do Governo Federal. O problema é que entre os seis volumes do material, um mostra a transmissão da Aids nas relações entre pessoas do mesmo sexo e aborda a homofobia nas escolas.
 
Oficialmente, a proibição do material surgiu pelo fato de o kit não ter passado por “mecanismos de controle” do conselho editorial. Mas especula-se que o governo teme uma nova onda de protestos por parte dos evangélicos, em especial depois da repercussão negativa da presidência da Comissão de Direitos Humanos, que trataria de questão da homofobia, ter ficado nas mãos do pastor Marco Feliciano.
 
A divulgação do envio das revistas e o veto do ministro Padilha foi matéria do jornal “O Estado de S. Paulo” no sábado (16). Segundo a reportagem, além da homossexualidade, as revistas tratam da gravidez na adolescência e do uso de camisinha.
 
Embora o Ministério da Saúde diga que este não é o mesmo material que foi vetado em 2011, o Palácio do Planalto pediu a interrupção da distribuição do novo kit após 15 mil revistas terem sido remetidas aos estados. Afirma ainda que já começou a investigar de onde partiu a remessa do material, embora tenha apurado que os 13 estados receberam o envio do Departamento de DST/Aids da pasta, vinculado à Secretaria de Vigilância em Saúde. Com informações O Globo.
 
Fonte: Gospel Prime / webradiocasc.com.br

Agente penitenciário diz que o Deputado Luiz Couto de chefe do crime organizado na Paraíba

Os agentes penitenciários na Paraíba criaram uma página no "Facebook", denominada de SENTAPEN-PB: "Sindicato dos Técnicos e Agentes Penitenciários da Paraíba". 

 
 
A princípio  seria uma página onde os servidores do sistema penitenciário da Paraíba criariam um fórum para discutir os problemas existentes nos Presídios Paraibanos, só que nos últimos dias esta página tem servido para incentivar a prática de torturas nas prisões e para tentar desqualificar algumas autoridades como é o caso do Agente de segurança penitenciária Aislan Moraes e Érika Amorim que nesta página, diz que o Deputado Luiz Couto é chefe do crime organizado e é um  vagabundo, depois é seguido por mais outros com comentários desqualificando o Trabalho do Parlamentar, todos eles se queixam dizendo que o Deputado Federal Luiz Couto é o responsavel pela lei que obrigou a retirada do símbolo da Caveira  que existia no Fardamento dos Policias Militares.
 
Penso que esta página é uma afronta ao estado democrático de direito, pois estes servidores que todos nós paraibanos  esperávamos  que prestassem um excelente serviço a nossa sociedade mais uma vez quebramos a cara, pois toda semana tem um episódio envolvendo um Agente  Penitenciário.
 
Não podemos esquecer da operação Laços de Sangue realizada no sertão paraibano onde tivemos a prisão de 10 agentes penitenciários envolvidos com o crime organizado, já na operação esquadre tivemos a prisão de três agentes penitenciários todos concursados do último concurso, na secretaria de administração penitenciária existe agora um recadastramento de armas, pois o novo secretário recebeu uma denúncia que na reserva de armamento da SEAP estão faltando cerca de noventa armas e não foi os presos que sumiram com estas armas, existem também cerca de cinquenta inquéritos administrativo em andamento para excluir dos quadros mais de cinquenta agentes penitenciários.
 
Já ontem os jornais publicaram uma desordem feita por um agente penitenciário em um Bar em Tambaú, bebeu armado e não quis pagar a conta e ainda ameaçou o dono da bar. O que está havendo será que estes agentes não tem conhecimento da sua missão, agora criaram esta página no FACEBOOK que a todo tempo tentam denegrir a imagem de autoridades que tem dado suas respectivas vida pela Paraíba.
 
Da redação com Informações do Face / webradiocasc.com.br