quinta-feira

Depois de entrevista, Jean Wyllys chama Silas Malafaia de "falso profeta"

A entrevista com do pastor Silas Malafaia ao programa De Frente com Gabi, do SBT, na noite deste domingo, movimentou as redes sociais. O líder religioso, que nas chamadas de divulgação do programa afirmava que amava “os homossexuais e os bandidos”, foi alvo de críticas de internautas e até políticos. Conhecido pela atuação no movimento GLBT, o deputado Jean Wyllys (PSOL), acusou o dirigente da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo de “semeador de ódio” e “falso profeta”.
 
 
“Levantai-vos mulheres e homens das ciências! Não se calem ante a estupidez fundamentalista e o cinismo dos exploradores comercias da fé! Juntem-se a nós no enfrentamento dessa estupidez: ela ameaça a própria ciência!”, bradou o parlamentar em seu perfil no Facebook.
 
O deputado baiano também questionou a “importância” da fala do religioso em programas de televisão. Para ele, se Silas não tivesse acesso a estes canais de comunicação, merecia ser ignorado. “Gostaria de poder ignorar o mentiroso contumaz e falso profeta... Mas não posso: preciso saber quais as mentiras para poder desmascara-las. Se esse vendilhão do templo homofóbico e semeador de ódio não tivesse horário na tevê aberta nem falasse à grande mídia, poderia ignorá-lo. Muita gente com preconceitos arraigados e presa a dogmas religiosos vira terra fértil para as mentiras e o ódio que o vendilhão semeia...”, completou.
 
A entrevista também repercutiu entre os famosos. A ex-funkeira Perlla, que se converteu ao evangelismo e agora ministra cultos, se emocionou com as palavras do pastor. “A Marília Gabriela está quase chorando já. Pastor Silas Malafaia só na palavra. Meu Deus. Demais! Me espelho muito”, escreveu Perlla no Twitter. Logo depois, a cantora recebeu uma resposta de Adriane Galisteu. “Você odeia homossexuais igual ao Malafaia, Perlla?”, perguntou a apresentadora.
 
Receitas milionárias
 
O líder religioso não fugiu de qualquer pergunta da jornalista Marília Gabriela. Entre as polêmicas da entrevista foi a reportagem da Revista Forbes que o colocou como o pastor mais rico do Brasil, com um patrimônio de US$ 150 milhões. Mas, o pastor rebateu, com veemência, os homossexuais. “Eu não acredito que dois homens e duas mulheres tenham a capacidade de criar um ser humano" e "Se tiver pastor homossexual, ele perde o cargo”, disse.
 
Fonte: Diário do Pernambuco / WEBRADIOCASC.COM.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário