quinta-feira

Pastor condenado a morte por divulgar filme “A Inocência dos Muçulmanos” tem pena reduzida

O filme “A inocência dos muçulmanos” ofensivo a religião muçulmana deixou 30 pessoas mortas nos protestos. Na época foi julgado a revelia e condenado a morte o pastor Terry Jones por divulgar e mais 7 que participaram das filmagens. Sentença foi confirmada hoje 29/01/13 por Tribunal do Cairo. - Confira e comente…
 
Um tribunal do Cairo confirmou nesta terça-feira (29) a sentença de pena de morte à revelia de sete cristãos coptas do Egito por sua participação em um filme islamofóbico, e reduziu a pena do pastor americano Terry Jones, que protagonizou atos polêmicos como a queima de um Corão.
 
Processados por blasfêmia, os cristãos egípcios que participaram no filme que incendiou o mundo muçulmano em setembro passado se encontram nos Estados Unidos.
 
Apesar de Terry Jones também ter sido condenado à pena de morte no dia 28 de novembro, o pastor de uma congregação da Flórida teve sua pena reduzida a cinco anos de prisão.
 
Os tribunais egípcios normalmente condenam à pena máxima casos onde se comprova a blasfêmia e, em seguida, transferem o caso ao mufti (líder islâmico supremo), que dá sua aprovação.
 
A sentença contra os sete coptas e o pastor americano ocorre após a aprovação religiosa.
 
Se os acusados regressarem ao Egito, poderão se beneficiar de um novo processo.
 
O filme “A inocência dos muçulmanos” (pode ser assistido no You Tube), dirigido e produzido por Sam Bacile, um corretor imobiliário israelense-americano, representou Maomé de forma caricata e ofendeu os muçulmanos, desencadeando uma onda de protestos antiamericanos que causou mais de 30 mortos.
 
Fonte: Infor Gospel / webradiocasc.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário