quinta-feira

Prefeita Tatiana Correa faz maratona de reuniões e encontros para mudar o cenário recebido e estruturar a Cidade

A Prefeita da Cidade de Conde Tatiana Correa realizou durante esta semana uma verdadeira maratona afim de estruturar os órgãos públicos do município para bem atender toda população.

 
 
Na SEGUNDA reuniu-se com todos os coordenadores e diretores da Secretaria de Saúde e pediu empenho total de toda equipe do Secretário Dr. Francimar Veloso e do Adjunto Inaldo Nascimento pedindo a humanização do serviço de saúde pública da cidade e afirmando que todo o recurso que vier para secretaria deve ser aplicado e não ficar em contas bancárias enquanto a população fica sem os serviços essências;
 
 
 Em seguida se reuniu com Diretores, Diretores Adjuntos, Coordenadores de Creches e demais membros da Secretaria de Educação que serão comandados pelo trio: Secretária Aline Ramalho, Adjunto Gilvado Moura e a Executiva Profª América Castro; nesta reunião a Prefeita reafirmou o compromisso com todos os professores e com o alunado da rede municipal de ensino anunciando o inicio das matriculas para dia 14 de Janeiro e das aulas no dia 04 de Fevereiro
 
 
Na parte cultural que é coordenada pelo Profº Magno Ribeiro Dantas foi anunciado um conjunto de ações que estão sendo desenvolvidos pelo Núcleo de Cultura e as aulas e oficinas também terão início no dia 04 de Fevereiro
 
 
Na TERÇA ela esteve em reunião com a Delegada do MDA/PB Giucélia Figueiredo e conseguiu através de um convênio uma Máquina Retroescavadeira para auxiliar na Agricultura Familiar na Zona Rural de Conde
 
 
Durante a QUARTA a prefeita atendeu na prefeitura da cidade a populares, para ouvir reclames e sugestões e também seus aliados políticos e em seguida foi a capital acompanhada do Diretor de Esportes do Município Profº Ferreira e se reuniu com o Secretário de Juventude, Esporte e Lazer do Estado Tibério Limeira e fechou parceria para o “VERÃO EM AÇÃO” que acontecerá em Jacumã do dia 17 de janeiro até 09 de fevereiro
 
 
Na QUINTA pela manha reuniu-se com o Secretário Chefe de Gabinete Eudes Felix que fez a solicitação para criação da Ouvidoria Geral do Município afim de que haja fiscalização dos gestores municipais no bom atendimento a população e no zelo pelo erário público o qual foi atendido pela Prefeita e logo em seguida deslocou-se a cidade de Recife/PE para exames de rotina e recebeu a ótima noticia que está com a Saúde em ordem. 
 
 
Já na SEXTA esteve no Núcleo de Jacumã atendendo a população e a aliados e no final do dia participou da posse do novo Presidente do TCE/PB Fábio Nogueira na capital.
 
Fonte: webradiocasc.com.br

Secretário de Segurança admite que Fernanda Ellen pode estar morta


A estudante Fernanda Ellen de Oliveira, de 11 anos, desaparecida há 23 dias, pode não estar mais viva. Foi o que cogitou nesta terça-feira (29) o titular da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds) Cláudio Lima. Mesmo assim, como nenhum corpo foi encontrado, as investigações estão em andamento e há uma equipe especial cuidando do caso.


 “Temos especialistas trabalhando de forma exclusiva nesta investigação e nas buscas, mas, infelizmente, não há nenhuma novidade. Até a semana passada, ainda acreditávamos que ela pudesse estar viva, mas o tempo vai passando e, aos poucos, vamos perdendo as esperanças”, lamentou o secretário.

Severino Ferreira de Oliveira, avô da menina, disse que a família está destroçada e também já pensa no pior. “Pensamos em todas as possibilidades, inclusive de que ela pode ter sido morta. A polícia está investigando e até agora nenhuma notícia. Recebemos uma ligação de que ela teria sido vista na cidade de Patos, mas nada foi confirmado. Apesar de tudo, a gente ainda espera ter uma informação positiva a qualquer momento”, declarou.

As investigações estão sendo coordenadas pelo delegado geral adjunto André Rabelo. Já o delegado Aldroville Grisi foi designado em caráter especial para cuidar do caso. A reportagem tentou ouvi-los, mas eles não atenderam as ligações.

Pista
Desde o início do trabalho, a pista que mais chamou a atenção da polícia foi encontrada numa casa abandonada na Comunidade Jardim Mônica, no bairro Alto do Mateus: um colchão com manchas de sangue que poderia ser de Fernanda. Porém, após análise do DNA, foi comprovado que a amostra não pertencia à garota.

Fernanda Ellen desapareceu na segunda-feira (7) depois de ter ido à escola buscar as notas finais. De forma imediata, o secretário Cláudio Lima reuniu as forças de segurança do Estado e foram iniciadas as buscas. Desde o primeiro momento, várias informações e pistas surgiram, mas nenhuma levou ao paradeiro da menina.


Fonte: Aguinaldo motta / webradiocasc.com.br

Pastor condenado a morte por divulgar filme “A Inocência dos Muçulmanos” tem pena reduzida

O filme “A inocência dos muçulmanos” ofensivo a religião muçulmana deixou 30 pessoas mortas nos protestos. Na época foi julgado a revelia e condenado a morte o pastor Terry Jones por divulgar e mais 7 que participaram das filmagens. Sentença foi confirmada hoje 29/01/13 por Tribunal do Cairo. - Confira e comente…
 
Um tribunal do Cairo confirmou nesta terça-feira (29) a sentença de pena de morte à revelia de sete cristãos coptas do Egito por sua participação em um filme islamofóbico, e reduziu a pena do pastor americano Terry Jones, que protagonizou atos polêmicos como a queima de um Corão.
 
Processados por blasfêmia, os cristãos egípcios que participaram no filme que incendiou o mundo muçulmano em setembro passado se encontram nos Estados Unidos.
 
Apesar de Terry Jones também ter sido condenado à pena de morte no dia 28 de novembro, o pastor de uma congregação da Flórida teve sua pena reduzida a cinco anos de prisão.
 
Os tribunais egípcios normalmente condenam à pena máxima casos onde se comprova a blasfêmia e, em seguida, transferem o caso ao mufti (líder islâmico supremo), que dá sua aprovação.
 
A sentença contra os sete coptas e o pastor americano ocorre após a aprovação religiosa.
 
Se os acusados regressarem ao Egito, poderão se beneficiar de um novo processo.
 
O filme “A inocência dos muçulmanos” (pode ser assistido no You Tube), dirigido e produzido por Sam Bacile, um corretor imobiliário israelense-americano, representou Maomé de forma caricata e ofendeu os muçulmanos, desencadeando uma onda de protestos antiamericanos que causou mais de 30 mortos.
 
Fonte: Infor Gospel / webradiocasc.com.br

Pastor Saeed é condenado a 8 anos na prisão brutal de Evin no Irã

O notório tribunal revolucionário islâmico do Irã no domingo condenou o pastor Saeed Abedini, um cidadão dos EUA, por "ameaçar a segurança nacional" liderando principais igrejas anos atrás, e o condenou a oito anos na prisão Evin de Teerã. A esposa de Saeed ficou "devastada" ao ouvir a notícia.
 
 
No domingo de manhã, o juiz Pir-Abassi do Poder 26 do Tribunal Revolucionário do Irã - conhecido como o "juiz de enforcamento" - verbalmente condenou e sentenciou o pastor Saeed a oito anos de prisão, segundo o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ), que representa a família do pastor nos Estados Unidos.
 
O tribunal desafiou a lei iraniana, o que exige um veredicto escrito.
 
A condenação foi baseada na evidência de atividades cristãs do pastor Saeed principalmente durante a década de 2000, quando igrejas não eram percebidas como uma ameaça sob o governo do presidente Khatami.
 
Desde que foram percebidas, o Tribunal Revolucionário Iraniano – designado a julgar os suspeitos de contrabando, blasfema, incitação à violência ou a tentativa de derrubar o governo iraniano e conhecido por suas sentenças rápidas e duras - a convicção e condenação do pastor Saeed deve ter exigido a aprovação pelo Líder do Supremo do Irã, aiatolá Khamenei, o ACJL ressalta.
 
A sentença vem depois de um aumento de uma falsa esperança por parte das autoridades judiciais.
 
Um administrador de tribunal disse um amigo da família do pastor que seu advogado deveria comparecer ao tribunal porque Saeed seria liberado em breve. O advogado, Dr. Naser Sarbazi, não teve notificação de que sua presença era necessária, e a família de Saeed não foi informado sobre a data para a condenação.
 
"A promessa de sua libertação foi uma mentira", ACJL citou a esposa dele, Naghmeh Saeed, dizendo após o veredicto. "Nós não devemos confiar nas palavras vazias ou promessas feitas pelo governo iraniano. Essas falsas esperanças somam-se à tortura psicológica. Você não quer confiar neles, mas eles constroem um lampejo de esperança antes do golpe esmagador. Com o desenvolvimento de hoje eu estou devastada pelo meu marido e minha família."
 
Jordan Sekulow, Diretor Executivo do ACLJ, chamou a condenação de "um travesti de verdade." O Irã, ele disse, "não só abusou suas próprias leis, como pisou sobre os fundamentos dos direitos humanos." Um cidadão americano, que foi espancado e torturado desde sua prisão no ano passado, enfrenta um termo de prisão simplesmente por causa de sua fé cristã, acrescentou. "O pastor Saeed agora enfrenta oito anos em uma prisão dura – provável de enfrentar tortura e abuso que ameça sua vida nas mãos do regime iraniano".
 
Os cidadãos do mundo devem se levantar em protesto, Sekulow disse. "Apelamos aos governos de todo o mundo para se levantar e defender o pastor Saeed. Como sua esposa alegou, começando com o nosso próprio governo, todo esforço deve ser prosseguido. Estamos pedindo ao Departamento de Estado e da Casa Branca, que apelaram a uma liberação do pastor Saeed, para se envolver ainda mais.
 
"Temos agora de buscar todos os esforços, transformar cada pedra, e não parar até Saeed estar seguro em solo americano", insistiu a esposa de Saeed.
 
Sexta-feira passada, o Departamento de Estado dos EUA e a Casa Branca condenaram a prisão de Saeed, apelando ao Irã para libertá-lo.
 
"Nós condenamos a contínua violação do Irã aos direitos universais de liberdade de religião, e pedimos às autoridades iranianas que respeitem os direitos humanos do Sr. Abedini e que o liberte," disse a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, durante a entrevista coletiva diária no Departamento de Estado.
 
Embora tenha havido preocupações sobre uma possível pena de morte para o pastor Saeed, também houve esperança de que o Irã iria fosse responder ao apelo de Washington para a sua libertação

O julgamento do pastor Saeed começou na segunda-feira passada, quando os promotores alegaram que ele tem uma influência subversiva politicamente sobre os jovens e, portanto, representa uma ameaça para a segurança nacional. O pastor e seu advogado foram barrados numa audiência no dia seguinte em que líderes leigos da igreja foram forçados a testemunhar contra Saeed.
 
Saeed - que cresceu no Irã antes de converter-se ao Cristianismo na idade de 20 – viajava com sua família, indo voltando do Irã aos EUA, várias vezes nos últimos anos, para conhecer a sua família e para o trabalho cristão. Durante uma viagem, em 2009, ele foi detido por autoridades iranianas e interrogado por sua conversão. Enquanto ele foi liberado com uma advertência contra a participar em quaisquer actividades da igreja, ele foi novamente preso em julho passado, enquanto trabalhava em um projeto de orfanato não-sectário.
 
Fonte: Christian Post / webradiocasc.com.br

Pastor, cunhada e sobrinho morrem em acidente na BR-324

Três pessoas de uma mesma família morreram em acidente na BR-324 na manhã desta segunda-feira, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O pastor Reinaldo Barbosa, 41 anos, a cunhada Nelma de Matos, 41, e o sobrinho Felipe Barbosa, 12, fazem parte da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Filadélfia.
 
O acidente aconteceu no KM 435, na altura de Riachão do Jacuípe. Os três estavam em um Fiat Palio com placa de Osasco, onde fica a sede da igreja, quando o pastor Rafael Barbosa, que dirigia o carro, perdeu o controle do veículo, saiu da pista e capotou. O motorista era marido de Nelma, pai de Felipe e irmão do pastor Reinaldo. Além deles, ainda estava no carro outro filho do casal Rafael e Nelma, Rafael Natanael Barbosa, 17 anos.
 
Moradores de Osasco, eles iam para Capim Grosso, de onde eram naturais, com exceção de Nelma. Segundo o Calila Notícias, os dois pastores participaram da conclusão das obras de uma igreja em Ubaitaba, no sul do estado, antes do acidente.
 
Reinaldo, que usava cinto de segurança, ficou preso dentro do carro, onde morreu Já Nelma e o filho de 12 anos foram arremessados para fora do veículo e morreram aguardando socorro na via. Os dois feridos foram socorridos para um hospital da região.
 
O motorista disse que perdeu o controle da direção por conta de uma ultrapassagem de um outro veículo - ele tentou desviar para evitar a batida e acabou saindo da pista, batendo em um barranco e capotando.
 
Fonte: Correio 24 horas / webradiocasc.com.br

terça-feira

Em época de carnaval, evento gospel reúne multidão em Arraial do Cabo, no Rio Janeiro - RJ

Em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, a agitação deste fim de semana ficou por conta do 2º Arraial Gospel, que sacudiu a cidade com a alegria de um público que abre mão dos blocos carnavalescos e micaretas, para celebrar a fé ao som de bandas e cantores da música gospel. O evento foi encerrado neste sábado (26).
 
A abertura aconteceu na quinta-feira (24) no Estádio Municipal Hermenegildo Barcellos e contou com a presença Davi Passamani, Tiago Godói e Thalles Roberto, músicos conhecidos no meio gospel. Segundo informações da prefeitura, o primeiro dia reuniu cerca de 30 mil pessoas no local. O segundo dia foi marcado por dois grandes artistas do mundo gospel, Salomão do Reggae e Fernandinho.
 
Jovens, crianças e idosos de várias cidades do estado fizeram caravanas para participar do evento. Trinta barracas de comida foram montadas na praça de alimentação. Na parte das bebidas só se vendia refrigerante, suco e água, nada de bebida alcoolica. Segundo a organização do evento, os trabalhadores dessas barracas não foram remunerados, a renda da alimentação será totalmente revertida para obras de caridade.
 
“Esse é o objetivo e o foco dessa grande festa. Três dias de dedicação a Deus. Inclusive, a chave da cidade foi entregue e consagrada em um momento muito especial da festa”, declara Henrique Barreto, secretário de Esporte e Lazer e também organizador do evento.
 
Grupo de amigos abriram mão das micaretas pelo
show gospel (Foto: Paloma Furtado/G1)
 
 
A jovem Natália Gomes, de 19 anos, é uma das que participou da celebração junto com os amigos. Ela veio de São Pedro da Aldeia para curtir o show do cantor Thalles Roberto. “Este é um momento para aprendermos mais e mostrar que nós somos um povo muito alegre e animado”, diz Natália.
 
O Cabofolia, uma das maiores micaretas do estado do Rio de Janeiro, aconteceu durante os mesmos dias do evento, na cidade vizinha, Cabo Frio. Alguns jovens da região ficaram divididos entre as atrações. Quem foi ao Gospel, garantiu que os shows são animados e não deixa nada a desejar para os carnavais convencionais que acontecem na região.
 
“Um amigo me convidou, estava junto com outros amigos e ficaram insistindo, foi quase que a força, não tive escolha. Quando vim, queria estar no Cabofolia, mas depois do show do Thalles, pretendo voltar em um dos outros dias”, conta Emerson Pereira, morador de São Pedro da Aldeia
 
Perguntado sobre a consciência das datas, o organizador do evento, Henrique Barreto, diz que foi proposital. “O Cabofolia é algo mais agitado e, nesta época do ano, diversos turistas estão na cidade e na região para descansar, procurando um evento mais tranquilo. Então a gente dá essa segunda opção, principalmente de forma gratuita. E, claro, somos uma cidade turística, vivemos da renda do turismo também; com o evento, arrecadamos renda para o município”, disse o secretário.
 
Fonte: G1 / webradiocasc.com.br

Conheça as vítimas do incêndio na boate Kiss em Santa Maria


O governo estadual divulgou na tarde deste domingo (27) a lista com os nomes das 231 vítimas do incêndio durante a madrugada em uma boate de Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul, que foram identificados. Todos os corpos foram levados para o ginásio do Centro Centro Desportivo Municipal.





Veja aqui a relação de mortes já confirmadas

Conheça quem são as vítimas

Allana Willers
Allana Willers tinha 18 anos e era natural de Ijuí. Estudava jornalismo na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Alexandre Ames Prado
Alexandre Ames Prado era natural de Santa Maria e estudava jornalismo na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Alex Giacomolli (Foto: Arquivo Pessoal)

Alex Giacomolli
Alex Giacomolli era natural de Tapera, estudava Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e trabalhava como técnico agropecuário na empresa Stara.



Ana Caroline Rodrigues, vítima do incêndio em Santa Maria (Foto: Arquivo Pessoal)

Ana Caroline Rodrigues
Ana Caroline Rodrigues, de 19 anos, era natural de Esmeralda e cursava tecnologia de alimentos em Santa Maria.

Ana Paula Anibaletto dos Santos
Ana Paula Anibaletto dos Santos era natural de Entre Rios e estudava Medicina Veterinária na UFSM.

André Cadore Bosser
André Cadore Bosser era natural de Alegrete e estudava engenharia florestal na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Também chegou a estudar engenharia ambiental no Centro Universitário Franciscano (Unifra), mas não concluiu o curso.

Andressa Ferreira (Foto: Arquivo Pessoal)

Andressa de Moura Ferreira
Andressa Ferreira era natural de Santa Rosa e morava em Santa Maria desde o ano passado, quando passou para o vestibular de medicina veterinária na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Em 2011, a jovem se formou no ensino médio na Fundação Educacional Machado de Assis (Fema) de Santa Rosa. Foi representante de Santa Rosa no Garota Verão 2011.

Andressa Rooz Paz
Andressa Rooz Paz tinha 20 anos, era natural de São Francisco de Assis e estudava tecnologia em agronegócios na UFSM.

Andressa Brissow (Foto: Arquivo Pessoal)

Andressa Thalita Farias Brissow
Andressa Brissow era de Itaqui e morava em Santa Maria, onde estudou na Faculdade de Direito de Santa Maria (FADISMA). Irmã de Louise Brissow, que também morreu no incêndio.


Andrise Farias Nicoletti
Andrise Farias Nicoletti, de 20 anos, era natural de São Gabriel e estudava Agronomia na UFSM.

Ângelo Nicoloso Aita
Ângelo Nicoloso Aita era natural de Alegrete e morava em Santa Maria, onde estudava na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Torcia para o Grêmio.

Ariel Nunes Andreatta
Ariel Nunes Andreatta era natural de Jóia, mas residia em Santa Maria. Formou-se na Escola Técnica Estadual 25 de Julho, em Ijuí.

Augusto Cezar Neves
Augusto Cezar Neves cursava bacharelado em Ciência da Computação na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e já era formado pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Augusto Sergio Krauspenhar da Silva
Augusto Sergio Krauspenhar da Silva estagiava na 1ª Vara Cível de Santa Maria. Estudava Filosofia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Direito no Centro Universitário Franciscano (UNIFRA).

Augusto Malezan de Almeida Gomes
Augusto Malezan de Almeida Gomes estudava no colégio Cilon Rosa, em Santa Maria. Formou-se no terceiro ano do ensino médio em 2011.

Bibiana Berleze
Bibiana Berleze era aluna de medicina veterinária na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Benhur Retzlaff Rodrigues
Benhur Retzlaff Rodrigues estudava engenharia civil na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Torcia para o Internacional

Brady Adrian Gonçalves Silveira
Brady Adrian Gonçalves Silveira nasceu em Cruz Alta e servia na 13ª Companhia de Comunicações Mecanizada do exército.

Bruna Brondani Papalia
Bruna Brondani Papalia tinha 25 anos e era advogada. O corpo foi sepultado em Santiago.

Bruna Camila Graeff
Bruna Camila Graeff, de 20 anos, era natural de São José do Inhacorá e estudava Tecnologia em Alimentos na UFSM.

Bruna Eduarda Neu
Bruna Eduarda Neu, natural de Agudo, estudava Tecnologia em Alimentos na UFSM. Era namorada de Thailan de Oliveira, que também morreu no incêndio.

Bruna Occai
Bruna Occai tinha 24 anos, cursava mestrado em bioquímica toxicológica na UFSM. Natural de Belmonte (SC).

Bruno Kräulich
Bruno Kräulich era aluno da pós-graduação em Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Cássio Garcez Biscaino
Cássio Garcez Biscaino nasceu em Santa Maria e trabalhava como enfermeiro no Hospital Universitário de Santa Maria.

Carlos Alexandre dos Santos Machado
Carlos Alexandre dos Santos Machado era natural de Santa Maria e formado em administração pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Carolina Simões Corte Real
Carolina Simões Corte Real estudava Tecnologia em Alimentos na UFSM.

Clarissa Lima Teixeira
Clarissa Lima Teixeira era estudante de licenciatura em Letras na UFSM.

Cristiane Quevedo, uma das vítimas do incêndio em Santa Maria (Foto: Arquivo Pessoal)

Cristiane Quevedo da Rosa
Cristiane Quevedo da Rosa era naturam de Júlio de Castilhos, mas morava em Santa Maria. Lá, era estudante de medicina veterinária.


Crisley Caroline Saraiva Freitas da Palma
Crisley Caroline Saraiva Freitas da Palma era natural de Santa Maria e trabalhava em uma clínica odontológica do município.

Daniela Betega Ahmad
Daniela Betega Ahmad era natural de Cacequi. Morava em Santa Maria, onde cursava Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (USFM). Ensino Médio também foi concluído na cidade, no Colégio Marista Santa Maria. Namorava com Mateus Brondani, que também morreu no incêndio.

Daniel Sechim
Daniel Sechim estudava Tecnologia em Agronegócios na UFSM.

Danilo Brauner Jaques
Danilo Brauner Jacques era o gaiteiro da Gurizada Fandangueira, banda que tocava na boate Kiss no momento do incêndio. Era formado em sistemas de informação pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra).

David Santiago de Souza
David Santiago de Souza cursava Odontologia na UFSM.

Deives Marques Gonçalves
Deives Marques Gonçalves tinha 33 anos e trabalhava em uma farmácia.

Dionatha Kamphorst
Dionatha Kamphorst tinha 18 anos, era de Santana do Livramento e morava em São Gabriel, onde estudou na escola XV de Novembro.

Dulce Raniele Gomes Machado
Dulce Raniele Gomes Machado era de São Gabriel e ex-aluna do Centro Universitário Franciscano (Unifra). Não chegou a concluir o curso de Ciências Contábeis.

Elizandro Oliveira Rolin (Foto: Arquivo Pessoal)

Elizandro Oliveira Rolin
Elizandro Oliveira Rolin era empresário do ramo da moda e tinha 27 anos. Era natural de Itaara.


Emerson Cardozo Paim
Emerson Cardozo Paim estudava relações públicas na UFSM

Érika Sarturi Becker
Érika Sarturi Becker estudava agronomia na UFSM. O corpo será enterrado no cemitério Santa Rita, em Santa Maria.

Fábio José Cervinski (Foto: Arquivo Pessoal)

Fábio José Cervinski
Fábio José Cervinski era natural de Paim Filho e estudava Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Tinha passado por um tratamento contra leucemia há 2 anos.


Felipe Vieira (Foto: Arquivo Pessoal)

Felipe Vieira
Felipe Vieira, de 26 anos, era de Caxias do Sul. Morava e trabalhava em um frigorífico de Santa Maria. Será velado em Caxias.


Fernanda de Lima Malheiros
Fernanda de Lima Malheiros era nautural de Ijuí e estudava Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Fernanda Tischer
Fernanda Tischer era natural de Paverama, tinha 19 anos, cursava medicina veterinária na UFSM.

Fernando Michel Devagarins Parcianello
Fernando Michel Devagarins Parcianello era natural de Santo Ângelo e morava em Santa Maria. Cursou o ensino médio na Uninter.

  Fernando Pellin, vítima do incêndio em Santa Maria (Foto: Arquivo Pessoal)

Fernando Pellin
Fernando Pellin, de 23 anos, era natural de Chapada. Ele trabalhava na Caixa Econômica Federal de Sarandi.


Flavia de Carli Magalhães (Foto: Arquivo Pessoal)

Flávia de Carli Magalhães
Flávia de Carli Magalhães tinha 18 anos e estudava no campus de Palmeira das Missões da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Era namorada de Luis Fernando Donati, que também morreu no incêndio.

Flávia Maria Torres Lemos
Flávia Maria Torres Lemos pedagogia licenciatura no período diurno na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Franciele Araujo Vieira
Franciele Araujo Vieira realizava mestrado em Bioquímica Toxicológica na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Franciele Vizioli
Franciele Vizioli, de 19 anos, era natural de Erechim e estudava na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Formou-se em 2010 no ensino médio no Colégio Haidée Tedesco Reali, de Erechim. Torcia para o Grêmio.

Gabriella Corcine Sanchotene
Gabriella Corcine Sanchotene era natural de Alegrete. Estudou psicologia no Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Gabriella Saenger (Foto: Arquivo Pessoal)

Gabriella dos Santos Saenger
Gabriella Saenger era de Uruguaiana e estudava no Centro Universitário Franciscano (Unifra), em Santa Maria. Formou-se no ensino médio em 2010 no Instituto Laura Vicuna, de Uruguaiana.


Gilmara Oliveira
Gilmara Oliveira era natural de Porto Alegre e estudava na Faculdade de Direito de Santa Maria.

Greicy Pazini Bairro
Greicy Pazini Bairro era natural de Manoel Viana e estudava engenharia ambiental e sanitária no Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Guido Ramón Brítez
Guido Ramón Brítez nasceu no Paraguai. Morava desde 2011 no Brasil e estudava zootecnia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Guilherme Pontes Gonçalves
Guilherme Pontes Gonçalves era natural de Cachoeira, mas morava em Santa Maria, onde cursava agronomia desde 2011 na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Namorava Stefani Posser Simeoni, que também morreu no incêndio.

Heitor Santos Oliveira
Heitor Santos Oliveira tinha 24 anos e era sócio em uma produtora de eventos em Santa Maria. Morava na cidade e foi aluno da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Heitor Teixeira Gonçalves
Heitor Teixeira Gonçalves era natural de São Gabriel, estudava administração de empresas na UFSM. Era vice-presidente do PP Jovem na cidade.

Helena Dambros
Helena Dambros nasceu em Dom Pedrito, morou em Ijuí e estudava medicina veterinária na UFSM. O corpo foi levado para a capela da funerária Ijuiense Santa Rosa.

Henrique Nemitz Martins
Henrique Nemitz Martins era natural de Manuel Viana. Estudava medicina veterinária na UFSM e estava no 8° semestre.

Herbert Magalhães Charão
Herbert Magalhães Charão era aluno de terapia ocupacional na UFSM.

Igor Stefhan de Oliveira
Igor Stefhan de Oliveira cursava psicologia no Centro Universitário Franciscano (Unifra), após ter sido aprovado no vestibular em 2012.

Isabella Fiorini
Isabella Fiorini tinha 19 anos e estudava medicina veterinária na UFSM. Era de São Miguel do Oeste (SC).

Ivan Munchen
Ivan Munchen nasceu em Cândido Godói e cursava medicina veterinária na UFSM.

Jacob Francisco Thiele
Jacob Francisco Thiele cursava medicina veterinária na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) desde 2009. Gostava de cavalos e participava de rodeios.

Jaderson da Silva
Jaderson da Silva tinha 30 anos e era natural de Itaqui. Estudava tecnologia de alimentos na UFSM.

Jennefer Mendes Ferreira
Jennefer Mendes Ferreira era natural de Santana do Livramento e estava matriculada para o 7º semestre de psicologia no Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Jéssica Konzen
Jéssica Konzen era natural de Manoel Viana e estudava educação especial na UFSM. Trabalhava em uma loja de roupas.

João Aluisio Treuliebe
João Aluisio Treuliebe era de Ijuí e formado em turismo pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra).

João Carlos Barcellos
João Carlos Barcellos atuava no setor de Tecnologia da Informação da Escola Marista Santa Marta, em Santa Maria. Estudava Sistemas de Informação no Centro Universitário Franciscano (Unifra).

João Paulo Pozzobom (Foto: Arquivo pessoal)

João Paulo Pozzobom
João Paulo Pozzobom morava em Santa Maria e estudava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Namorava Michele Cardoso, que também morreu no incêndio.

João Renato Chagas de Souza
João Renato Chagas de Souza tinha 18 anos e morava em Santa Maria.

José Manuel da Cruz
José Manuel da Cruz era natural de Santa Maria e estudava na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Julia Cristofari Sául
Julia Cristofari Sául cursava o segundo semestre de Medicina na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Colegas do Diretório Acadêmico de Medicina da Universidade divulgaram uma nota de pesar lamentando a sua perda.

Juliana Oliveira dos Santos
Juliana Oliveira dos Santos era natural de Tupanciretã e estudava enfermagem na UFSM. Estava matriculada também em direito no Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Juliana Sperone Lentz
Juliana Sperone Lentz cursava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e morava na cidade.

Juliano de Almeida Farias
Juliano de Almeida Farias era natural de Dom Pedrito, onde estudou na escola Nossa Senhora do Patrocínio. Estudava engenharia de automação na UFSM.

Kelli Anne Santos Azzolin
Kelli Anne Santos Azzolin formou-se como mestre em educação em ciências pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 2012, quando apresentou dissertação sobre atividades experimentais de estudantes de ensino médio em química. Estudou Farmacologia e Bioquímica e acompanhava estudos sobre biologia nuclear e bioquímica.

Karin Fernanda Knirsch
Karin Fernanda Knirsch estudava tecnologia de alimentos na UFSM.

Larissa Holsbah
Larissa Holsbah era natural de Santa Maria e formada em turismo pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra). Iria cursar tecnologia em alimentos na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Larissa Terres Teixeira
Larissa Terres Teixeira trabalhava como professora e foi estudante da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Lauriane Salapata da Silva
Lauriane Salapata da Silva estudava terapia ocupacional na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Leandra Fernanda Toniolo
Leandra Fernanda Toniolo tinha 23 anos e estudava radiologia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Leandro Avila Leivas
Leandro Avila Leivas era natural de Santa Maria e estudava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Já era formado em Ciências Contábeis pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Leandro Nunes da Silva
Leandro Nunes da Silva estudava arquivologia na UFSM.

Leonardo Lemos Karsburg
Leonardo Lemos Karsburg era natural de Uruguaiana, onde estudou no colégio Sant´Ana. Cursava agronomia na UFSM.

Leonardo Machado de Lacerda
Leonardo Machado de Lacerda era natural do Rio de Janeiro e tinha 28 anos. Era oficial do Exército, formado pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) em 2007. Morava em Santa Maria e servia no 4º Regimento de Carros de Combate, em Rosário do Sul.

Letícia Ferraz da Cruz
Letícia Ferraz da Cruz estudava medicina veterinária na UFSM.

Lincon Turcato (Foto: Arquivo Pessoal)

Lincon Turcato Carabagiale
Lincon Turcato Carabagiale era natural de Ijuí e trabalhava como meteorologista do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) em Santa Maria


Louise Brissow (Foto: Arquivo Pessoal)

Louise Victoria Farias Brissow
Louise Brissow era de Itaqui e estudava na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde ingressou em 2012 e tinha previsão de formatura para 2015. Era gremista e irmã de Andressa Brissow, que também morreu no incêndio.

Luana Behr Vianna
Luana Behr Vianna era natural de Santa Maria e estudava psicologia no Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Lucas Foggiato, vítima do incêndio em Santa Maria (Foto: Arquivo Pessoal)

Lucas Foggiato
Lucas Foggiato era natural de Dom Pedrito, estudava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e trabalhava na empresa Instituto Phytus.

Luciano Tagliapietra Esperidião
Luciano Tagliapietra Esperidião era natural de Nova Palma e morava em Santa Maria. Trabalhava no exército brasileiro.

Luísa Batistella (Foto: Arquivo Pessoal)

Luísa Batistella Püttow
Luísa Batistella Püttow cursava odontologia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e se formaria no final do ano. Era natural de Tapera, onde o corpo será velado.

Luis Antonio Xisto
Luis Antonio Xisto estudou no colégio Objetivo de Santa Maria. Cursava medicina veterinária na UFSM. Era casado com Rosane Fernandes Rehermann que também morreu no incêndio.

Luís Felipe Balest Piovesan
Luís Felipe Balest Piovesan tinha 19 anos e era natural de Ijuí. Cursava agronomia na UFSM. O corpo foi velado em Panambi, onde a família estava morando.

Luiz Fernando Donati  (Foto: Arquivo Pessoal)

Luis Fernando Donati
Luis Fernando Donati tinha 20 anos e estudava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Era namorado de Flávia de Carli Magalhães, que também morreu no incêndio.

Luiz Carlos Ludin de Oliveira
Luiz Carlos Ludin de Oliveira tinha 45 anos e era primeiro sargento da Aeronáutica. Formado em Odontologia, morava na Vila Militar de Santa Maria, onde trabalhava, com a mulher Núria e um filho dela. Deixou três filhos, que não moravam com ele.

Luiz Eduardo Viegas Flores
Luiz Eduardo Viegas Flores era natural de Santa Maria e tinha 24 anos. Estudou no colégio militar de Santa Maria.

Luiz Fernando Rodrigues Wagner
Luiz Fernando Rodrigues Wagner era natural de Santa Maria e estava matriculado no curso de Instrutor de Trânsito do Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Maicon Douglas Moreira Iensen
Maicon Douglas Moreira Iensen morava em Santa Maria, onde cursava bacharelado em Educação Física na Universidade Federal de Santa Maria desde 2012, após passar no vestibular.

Marcelo de Freitas Salla Filho
Marcelo de Freitas Salla Filho tinha 20 anos e era estudante de direito da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Morreu no incêndio junto com o irmão, Pedro de Oliveira Salla, de 17 anos.

Marcos André Rigoli
Marcos André Rigoli era natural de Ijuí e era baterista da banda Pimenta e seus Comparsas que fez show na boate Kiss antes do incêndio.

Mariana Comassetto do Canto
Mariana Comassetto do Canto era de Santa Maria, mas tinha familiares em Concórdia (SC). Estudava desenho industrial na UFSM.

Mariana Machado Bona
Mariana Machado Bona nasceu e morava em Santa Maria. Cursava arquitetura e urbanismo no Centro Universitário Franciscano (Unifra). Estudou no colégio Nossa Senhora de Fátima.

Mariana Moreira Macedo
Mariana Moreira Macedo era natural de São Gabriel, cursava meteorologia na UFSM.

Marina de Jesus Nunes
Marina de Jesus Nunes tinha 20 anos e fazia curso pré-vestibular em Santa Maria. Era natural de Maravilha (SC).

Mateus Brondani (Foto: Arquivo Pessoal)

Matheus Brondani
Matheus Brondani era natural de Rosário do Sul e estudava medicina veterinária na Universidade da Região da Campanha. Morava em Bagé com a família. Namorava com Daniela Betega Ahmad, que também morreu no incêndio.

Matheus Engers Rebolho
Matheus Engers Rebolho tinha 19 anos e era natural de Santo Ângelo. Torcia para o Grêmio.

Matheus de Lima Librelotto (Foto: Arquivo Pessoal)

Matheus de Lima Librelotto
Matheus Librelotto, de 19 anos, era de Santa Maria. Estudava Agronomia na UFSM e trabalhava no Laboratório de Agricultura Especial da universidade. Formou-se no ensino médio em 2010 no Instituto São José. Chegou a ser internado no Hospital Universitário de Santa Maria, mas morreu na manhã do domingo.

Maria Mariana Rodrigues Ferreira
Maria Mariana Rodrigues Ferreira estudava medicina veterinária na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Marilene Iensen Castro
Marilene Iensen Castro tinha 33 anos e estudava enfermagem.

Martim Francisco Onofrio
Martim Francisco Onofrio nasceu em Rio Grande e estudou administração no Centro Universitário Franciscano (Unifra). O corpo será velado em Júlio de Castilhos.

Marton Matama
Marton Matama nascido em Ibarama, estudou na escola Catarina Bridi. Cursava engenharia florestal na UFSM.

Mauricio Loreto Jaime
Mauricio Loreto Jaime tinha 19 anos e era natural de Caçapava do Sul. Estudava zootecnia na UFSM. Era vendedor em uma agropecuária.

Melissa Berguemaier
Melissa Berguemaier era natural de São Francisco de Assis e estudava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Melissa Dalforno
Melissa Dalforno era natural de São Gabriel, estudou no colégio XV de Novembro, antes de começar o curso de tecnologia em alimentos na UFSM.

Michele Cardoso
Michele Cardoso morava em Santa Maria e trabalhava em um laboratório de prótese dentária. Estudou na Cooperativa Educacional de Professores de Santa Maria e chegou a pedir ajuda no Facebook assim que o incêndio começou. “Incêndio na Kiss, socorro”, escreveu.

Miguel May (Foto: Arquivo Pessoal)

Miguel Weber May
Miguel Weber May tinha 23 anos e era natural de Chapada. Estudava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).


Mirela Rosa da Cruz 
Mirela Rosa da Cruz morava em Santa Maria e estudava na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Mônica Andressa Glanzel
Mônica Andressa Glanzel tinha 18 anos e era natural de Ibarama. Estudava matemática na UFSM.

Murilo Garcez Fumaco
Murilo Garcez Fumaco estudava farmácia na UFSM. Era natural de São Francisco de Assis.

Natascha Oliveira Urquiza
Natascha Oliveira Urquiza tinha 20 anos e era natural de Uruguaiana. Estudava ciências econômicas na UFSM.

Octacílio Altíssimo Gonçalves
Octacílio Altíssimo Gonçalves era natural de São Gabriel, estudava zootecnia na UFSM. Era sobrinho do presidente do PP em São Gabriel, Inocêncio Gonçalves.

Odomar Gonzaga Noronha
Odomar Gonzaga Noronha era natural der Canoas e estudava ciências econômicas na UFSM. Tinha 27 anos.

Patrícia Pazzini Bairro
Patrícia Pazzini Bairro era natural de Santa Maria e casada com Junior Lara. Deixa um filho pequeno.

Paula Gatto (Foto: Arquivo Pessoal)

Paula Batistella Gatto
Paula Batistella Gatto era natural de Tapera e estudava na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Será sepultada em Tapera.

Pedro de Oliveira Salla
Pedro de Oliveira Salla tinha 17 anos. Era estudante de agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e ajudou na organização do evento.

Pedro Morgental
Pedro Morgental era natural de Santa Maria e morador de Porto Alegre. Era formado em administração pelo Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Rafael Dias Ferreira
Rafael Dias Ferreira era natural de Santa Maria, mas estava morando em Porto Alegre. Era advogado.

Rafael Quilião de Oliveira
Rafael Quilião de Oliveira era morador de Cachoeira do Sul, sua cidade natal. Gremista, era fã de cinema, seriados de tv e música.

Raquel Daiane Fischer
Raquel Daiane Fischer tinha 18 anos. Natural de Horizontina, era estudante da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Rhaissa Gross Cúria
Rhaissa Gross Cúria era natural de Porto Alegre e foi estudante de ensino médio do colégio Rosário. Cursava agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Ricardo Custódio
Ricardo Custódio, 27 anos, morava em Farroupilha e tinha ido pela primeira vez a Santa Maria. Era formado em administração de empresas.

Ricardo Dariva
Ricardo Dariva morava em Santa Maria, sua cidade natal. Em 2012, formou-se em economia pelo Centro Universitário Franciscano (UNIFRA).

Ricardo Stefanello Piovesan
Ricardo Stefanello Piovesan era estudante da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e torcedor do Grêmio.

Robson Van Der Ham
Robson Van Der Ham era o baixista da banda Pimenta & Seus Comparsas, que tocou na boate Kiss antes da entrada da banda Gurizada Fandangueira. Era natural de Ijuí, estudou na Unijuí e era casado.

Susiele Cassol e Roger Dallagnol (Foto: Arquivo Pessoal)

Roger Dallagnol
Roger Dallagnol, de 21 anos, era de Paraí e filho da dona da funerária da cidade. Namorava Susiele Cassol, de 19 anos, que também morreu no incêndio.


Rogério Cardoso Ivaniski
Rogério Cardoso Ivaniski era morador de Santa Maria, cidade onde nasceu. Formado em administração pela Faculdade Metodista de Santa Maria (Fames), trabalhava em uma Consultoria em Fight Wear e Suplementação Esportiva.

Rosane Fernandes Rehermann
Rosane Fernandes Rehermann estudou na PUCRS, em Porto Alegre, mas estava morando em Santa Maria. Trabalhava no tribunal de justiça e era casada com Luis Antonio Xisto que também morreu no incêndio.

Ruan Pendenza Callegari
Era estudante e cursava Medicina Veterinária na UFSM.

Sabrina Soares Mendes
Sabrina Soares Mendes era estudante e morava em Santa Maria

Shaiana Tauchen Antolini
Shaiana Tauchen Antolini tinha 22 anos e era natural de Santa Maria. Era cantora, produtora e estudante de publicidade e propaganda do Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Silvio Beuren Junior
Silvio Beuren Junior tinha 31 anos e estudou na Ulbra, em Canoas. Trabalhava como peão em uma fazenda.

Stefani Posser Simeoni
Stefani Posser Simeoni era natural de Marau e estudante da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Namorava Guilherme Pontes Gonçalves, que também morreu no incêndio.

Susiele Cassol e Roger Dallagnol (Foto: Arquivo Pessoal)

Susiele Cassol
Susiele Cassol, de 19 anos, era de André da Rocha e morava em Santa Maria, onde cursava a faculdade de engenharia de alimentos. Namorava com Roger Dallagnol, de 21 anos, também morto no incêndio.

Taíse Carolina Viñas Silveira
Taíse Carolina Viñas Silveira era natural de Caçapava do Sul, e estudada Artes Visuais na UFSM.

Taise Santos dos Santos
Taise Santos dos Santos morava em Santa Maria, estudou no Colégio Politécnico da UFSM e estudava sistemas de informação no Centro Universitário Franciscano.

Tanise Lopes Cielo
Tanise Lopes Cielo tinha 23 anos e participava de um grupo de dança. Amigos trouxeram um notebook com um cd e colocaram as músicas preferidas de Tanise durante o velório.


Thailan de Rehbein de Oliveira
Thailan de Oliveira era natural de Agudo e morava em Santa Maria. Namorava Bruna Eduarda Neu, também vítima do incêndio. Iria iniciar em março o Curso Técnico no Colégio Técnico Industrial de Santa Maria

Thaís Zimmermann Darif
Thaís Zimmermann Darif tinha 19 anos e estudava medicina veterinária na UFSM. Natural de Guaraciaba (SC).

Thanise Correa Garcia
Thanise Correa Garcia estudava Fiolosofia, no Centro Universitário Franciscano (UNIFRA).

Thiago Cechinatto (Foto: Arquivo Pessoal)

Thiago Amaro Cechinatto
Thiago Cechinatto era de Ijuí. Estudava Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Cursou ensino médio no Colégio Sagrado Coração de Jesus, de Belo Horizonte. Torcida para o Grêmio.


Tiago Segabinazzi (Foto: Arquivo Pessoal)

Tiago Dovigi Segabinazzi
Tiago Segabinazzi era de Uruguaiana e morava em Santa Maria, onde cursava Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Formou-se no ensino médio no Colégio Marista Sant'ana, de Uruguaiana. Era gremista.

Vagner Rolin Marastega
Vagner Rolin Marastega cursava agronomia na UFSM.

Vanessa Vanovicht Soares
Vanessa Vanovicht Soares era natural de Santiago e cursava Administração na UFSM

Victor Datria Macagnan
Victor Datria Macagnan era natural de Cruz Alta e cursava Agromomia na UFSM.

Victor Schmitz
Victor Schmitz tinha 21 anos e era natural de São Borja.

Vinicios Paglnossim de Moraes
Vinicios Paglnossim de Moraes estudava engenharia de controle e automação e trabalhava na Base Aérea de Santa Maria

Vinicius Greff (Foto: Arquivo Pessoal)

Vinicius Greff
Vinicius Greff era natural de Tupanciretã, estudou na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e trabalhava no Laboratório de Bromatologia e Nutrição de Ruminantes.


Vinicius Montardo Rosado (Foto: Arquivo Pessoal)

Vinicius Montardo Rosado
Vinicius Montardo Rosado era de Cruz Alta. Cursou Educação Física na Faculdade Metodista de Santa Maria (Fames). Trabalhava como Educador Social no Coletivo Coca-Cola Vento Norte de Santa Maria. Torcia para o Internacional.

Vitória Dacorso Saccol
Vitória Dacorso Saccol cursava Nutrição na UFSM, no Campus de Palmeira das Missões.

Walter de Mello Cabistani
Walter de Mello Cabistani havia se formado na escola Cilon Rosa, em Santa Maria, estudava na UNIFRA e trabalhava na Markus & Haas Advogados Associados.

Confira mais vítimas reconhecidas:
Alan Rembem de Oliveira
Alisson Oliveira da Silva
Ana Paula Rodrigues
Andrieli Righi da Silva
Bárbara Moraes Nunes
Bernardo Carlo Kobe
Camila Massulo Ramos
Carlitos Chaves Soares
Cecília Soares Vargas
Daniel Knabbem da Rosa
Daniele Dias de Mattos
Danriei Darin
Débora Chiappa Forner
Diego Comim Silvéster
Douglas da Silva Flores
Emili Contreira Nicolow
Evelin Costa Lopes
Geni Lourenço da Silva
Giovane Krauchemberg Simões
Gustavo Ferreira Soares
Helio Trentin Junior
Hericson Ávila dos Santos
Ilivelton Martins Koglin
Janaina Portella
José Luiz Weiss Neto
Juliana Moro Medeiros
Kelen Aline Karsten Favarin
Kellen Pereira da Rosa
Leonardo de Lima Machado
Leonardo Schoff Vendrúsculo
Letícia Baú
Letícia Vasconcellos
Luana Faco Ferreira
Lucas Leite Teixeira
Luciane Moraes Lopes
Luciano Ariel Silva da Silva
Luiza Alves da Silva
Maicon Afrolinario Cardoso
Maicon Francisco Evaldt
Manuele Moreira Passamane
Marfisa Soares Caminha
Mariana Pereira Freitas
Marina Kertermann Kalegari
Michele Dias de Campos
Monica Andressa Gla
Murilo de Souza Barone Silveira
Natana Pereira Canto
Natiele dos Santos Soares
Paula Porto Rodrigues Costa
Paula Simone Melo Prates
Priscila Ferreira Escobar
Rafael de Oliveira Dorneles
Rafael Paulo Nunes de Carvalho
Rafaela Schimidt Nunes
Rhuan Scherer de Andrade
Rodrigo Belling Hausen Bairros Costa
Roger Barcellos Farias
Rogério Floriano Cardoso
Sandra Victorino Goulart
Taís da Silva Scaplin de Freitas
Uberafara Soares Bastos Junior
Vandelcork Marques Lara Junior
Vinicius Silveira Marques de Mello

Identificados pela Perícia Necropapiloscópia
Andressa Ferreira Flores
Franciele Soares Vargas
Merylin de Camargo dos Santos
Neiva Carina de Oliveira Marin
Pâmella de Jesus Lopes
Sandra Leone Pacheco Ernest
Viviane Tólio Soares

Fonte: GLOBO / www.webradiocasc.com.br

segunda-feira

Com violão e música gospel, pai e filha cantam para famílias das vítimas

Passadas mais de 24 horas da tragédia que abalou Santa Maria e o Brasil, o sentimento ainda é de consternação no Centro Desportivo Municipal, onde está sendo realizado o velório coletivo de algumas das 231 vítimas confirmadas pelo governo do Rio Grande do Sul. Para aliviar a dor de familiares e amigos, pai e filha foram ao ginásio na madrugada desta segunda-feira (28) e ofereceram conforto através da música.
 
 
 
José e Raissa Silva chegaram ao ginásio por volta das 4h da madrugada desta segunda-feira (28). Com um violão a tiracolo, percorreram um a um os caixões das vítimas do incêndio na boate Kiss. Após abraçarem os familiares, a jovem senta e canta uma canção gospel. São poucos os que não se emocionam com a melodia em memória às vítimas da tragédia.
 
“Alguns jovens que morreram eram conhecidos, outros não. Mas somos todos irmãos, criaturas de Deus. Viemos mostrar nossa compaixão, solidariedade. A música penetra na alma para serenar”, justificou José. 
 
A primeira mãe a receber o conforto de pai e filha foi Marise Dias de Oliveira. Ao lado de parentes e familiares, ela se despedia do filho, Lucas Dias Oliveira, 20 anos. O jovem, que gostava de rodeio e música sertaneja, foi à festa promovida por universitários na noite de sábado acompanhado da namorada e de amigos. Do grupo de amigos, ele foi o único que não sobreviveu.
 
“Ele estava para recomeçar os estudos, queria trabalhar com alguma coisa ligada ao campo. Era a paixão dele. Sei exatamente o que estou sentindo, mas não tenho palavras para me expressar”, comentou a mãe.
 
Incêndio
O fogo na Boate Kiss, em Santa Maria, teria começado por volta das 2h30 de domingo, durante a apresentação da banda Gurizada Fandangueira, que utilizou sinalizadores para uma espécie de show pirotécnico. Faíscas teriam atingido a espuma do isolamento acústico, no teto da boate, e iniciado o fogo, que se espalhou pelo estabelecimento em poucos minutos.
 
O incêndio provocou pânico e muitas pessoas não conseguiram acessar a saída de emergência. A festa "Agromerados" reunia estudantes da Universidade Federal de Santa Maria, dos cursos de Pedagogia, Agronomia, Medicina Veterinária, Zootecnia e dois cursos técnicos.
 
Pelo menos 101 das vítimas identificadas eram estudantes da Universidade Federal de Santa Maria, segundo informou a instituição em sua página na internet.
 
"Fatalidade"
Por meio dos seus advogados, a boate Kiss se pronunciou sobre a tragédia. A direção do estabelecimento classifica o ocorrido como uma "fatalidade". De acordo com o texto, a empresa está em "situação regular" e se colaca à disposição das autoridades. A nota foi emitida pelo grupo de advogados associados Kümmel & Kümmel, que representa os proprietários da boate.
 
Fonte: G1 / webradiocasc.com.br

domingo

VEJA QUE TRAGEDIA

"Segurança fechou as portas porque tinham que pagar" BRASIL, ONDE O DINHEIRO VALE MAIS QUE 245 VIDAS.


Tentávamos puxar as mãos que apareciam entre a cortina de fumaça, relata jovem que estava em boate Estudante de Medicina Murilo De Toledo Tiecher, 26 anos, foi um dos primeiros a sair do lugar e ajudou a socorrer vítimas


Um dos primeiros a sair da boate Kiss, em Santa Maria, quando o incêndio que deixou 245 mortos começou, o estudante de Medicina Murilo De Toledo Tiecher, 26 anos, relata que, por não enxergar a pista de dança, os seguranças não entenderam o que estava acontecendo e tentaram barrar a saída dos jovens que estavam na festa.



Ao correr para a saída, Murilo ficou prensado contra uma barra de ferro que servia para organizar a fila na entrada. Ao conseguir pular, deparou-se com a porta da saída fechada.



— A gente gritou 'tá pegando fogo, tá pegando fogo', mas o segurança abriu os braços e estava tentando manter a porta fechada. Uns cinco ou seis caras derrubaram o segurança e colocaram a porta abaixo. Era a única saída.



Murilo conta que o incêndio começou quando foi aceso um tipo de sinalizador no palco e as chamas alcançaram o teto. Ele relata que estava a 10 metros do palco e que o fogo se espalhou muito rápido, em cerca de três minutos. Quando conseguiu sair, foi um dos primeiros a ligar para o Corpo de Bombeiros.



— Os primeiros a sair tentavam puxar quem estava lá dentro. Apareciam mãos, braços na porta entre a cortina de fumaça. Puxamos várias pessoas. Eu, inclusive, puxei uma guria pelos cabelos. Foi um caos, o maior desespero.



Quando os bombeiros chegaram, quem já havia saído tentava dar direções de onde as pessoas estavam aglomeradas. O estudante conta que pessoas que não conheciam o local entraram nos banheiros pensando que eram saídas.


Via : ›› www.webradiocasc.com.br

Morre a mãe da cantora Mara Maravilha

A manhã deste domingo (27), teve início de forma triste para Mara Maravilha. A cantora comentou em seu Twitter que a mãe, Dona Marileide, faleceu. Sem explicar a causa da morte, ela escreveu.



“Irmãos amigos, estou sofrendo a dor mais insuportável da minha vida: a perda da minha amada mãe. Ela acabou de partir pro céu. Orem por mim.”

“Ela tinha feito duas safenas e uma mamária, há 8 anos e se recuperou muito bem. Ontem, se sentiu mal e foi levada ao hospital, onde detectaram que o coração estava batendo mais fraco que o normal. Depois de alguns exames, viram que ela estava com duas veias entupidas e ela foi para cirurgia, onde colocaram dois stents. Estava bem, ficou na UTI em observação, se alimentou bem, dormiu. Às 6 horas da manhã, o hospital ligou dizendo que ela não resistiu e faleceu. Mara está extremamente abalada, pois elas eram muito unidas”, contou.

Sua mãe Dona Marileide tinha 61 anos. Seu corpo está sendo velado em Serra da Cantareira, em São Paulo. O enterro está previsto para acontecer hoje às 16h.

w ebradiocasc.com.br
 

Banda Gospel 4 Por 1 Divulga Capa Para O Novo CD Nada É Impossivel

Banda gospel 4 por 1 divulga capa para o novo CD Nada é Impossivel.O Novo CD da banda Quatro por Um pela MK Music foi enviado para a fábrica. NADA É IMPOSSÍVEL traz louvores para exaltar o nome do Senhor. E ainda uma participação muito especial do cantor Kleber Lucas que compôs com o grupo uma das canções. “Nossa parceria com Kleber Lucas vai além do estúdio. Ele é nosso amigo, um homem usado por Deus”, ressaltou o vocalista Klev Soares.
 
 
“A música fala sobre o amor incondicional dEle por nós. Mas é um louvor muito dançante, para fazer todo mundo pular”, completou Klev. “Estou muito honrado em poder dividir este momento com o Quatro Por Um”, disse Kleber Lucas. Este CD conta também com a produção de Rogério Vieira. Este será o primeiro álbum ao vivo da banda.
 
“Fizemos um trabalho lindo para honra e glória de Deus”, compartilhou o músico Valmir Bessa. “Tenho certeza que Nada é Impossível irá abençoar muitas vidas. As canção estão lindas, e tocam o coração”, dstacou a diretora artística da gravadora, Marina de Oliveira.
 
Confira a arte gráfica da capa do mais novo CD “Nada é Impossivel” Banda gospel 4 por 1, pela MK MUSIC
 
 
Banda gospel 4 por 1 divulga capa para o novo CD Nada é Impossivel
 
Este será o sétimo álbum do grupo pela MK Music que já conquistou discos de ouro pelos CDs Um Chamado (2007) e De Volta a Inocência (2005). Tudo resultado de muito trabalho e dedicação ao longo desses anos de estrada.
 
Informações: Comunicação Grupo MK / webradiocasc.com.br

Igreja evangélica é destruída após incêndio em Campinas

Comunidade Batista Adonai, no Jardim São José, em Campinas, foi parcialmente destruída por um incêndio. Ninguém se feriu. Membros do ministério disseram desconhecer a causa do incêndio e calculam um prejuízo de R$ 10 mil.
 
 
Localizada no entorno de empresas que só funcionam durante o dia, ninguém viu o fogo começar e os bombeiros não foram acionados. Para os responsáveis, o incidente ocorreu durante a madrugada e a parte elétrica do prédio não foi afetada.
 
O forro da igreja, feito de uma espécie de tecido plástico, derreteu e danificou objetos, mobiliário e instrumentos musicais. Um teclado e uma bateria sofreram danos, dois suportes de microfones derreteram, aproximadamente 50 cadeiras foram destruídas, além das cortinas.
A comunidade tem aproximadamente 100 membros, mas o local incendiado tem capacidade para até 300 pessoas. Devido ao incêndio o culto desta quarta-feira está cancelado e ainda não há previsão para o retorno das celebrações. 
 
Um mutirão será organizado para arrecadar dinheiro para a reconstrução do local.
 
Fonte: Portal de Paulinia / webradiocasc.com.br

segunda-feira

Pastor entra em competição de MMA para ajudar a construir igreja

Um pastor evangélico da cidade de Valdosta, no estado americano da Geórgia, está treinando para lutar em sua primeira competição de MMA. Mas, aos 44 anos de idade, ele afirma não estar fazendo isso pelo título, mas por sua igreja.
 
 
O pastor Kely Barcol vive em Valdosta há 10 anos, e na cidade começou uma congregação com apenas 5 pessoas. Sua igreja, Casa da Alegria, tem hoje 175 membros, e a única coisa que falta é construir seu próprio templo. Barcol vai lutar em uma competição de Mixed Martial Arts para ajudar a levantar o dinheiro. Todas as receitas da competição irão para a Casa da Alegria.
 
Depois de quatro anos de preparo físico e meses de intenso treinamento, o pastor vai entrar lutar no dia 26 de janeiro, e espera levar um bom resultado para a igreja, independente do resultado de sua luta.
 
- Eu me preocupo com ganhar ou perder, mas também, no fundo da minha mente eu estou pensando que se eu der o meu melhor e eu ainda perder, ainda é uma grande vitória para a igreja e para o reino de Deus – disse Barcol, segundo a TV ABC.
 
A igreja comprou 11 hectares de terra e, com a competição, eles estão esperando para levantar entre 10.000 e 20.000 dólares para construir a igreja.
 
Fonte: Gospel+ / webradiocasc.com.br

Edir Macedo é o pastor mais rico do Brasil, aponta 'Forbes'

Segundo um levantamento sobre a "indústria da fé", feito pela revista americana "Forbes", o bispo Edir Macedo, proprietário da Rede Record e da Igreja Universal do Reino de Deus, é o pastor mais rico do Brasil. De acordo com o ranking divulgado, Edir tem patrimônio de cerca de US$ 950 milhões (aproximadamente R$ 1,9 bilhão).

 
 
O segundo colocado da classificação é Valdemiro Santiago, ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus e fundador da Ingreja Mundial do Poder de Deus. Segundo a publicação, ele acumula um patrimônio de US$ 220 milhões (R$ 440 milhões).
 
Silas Malafaia, líder do braço brasileiro da Assembleia de Deus, maior igreja pentecostal do Brasil, é o terceiro pastor mais rico do país, com uma fortuna calculada em R$ 150 milhões (R$ 300 milhões) de patrimônio.
 
Também ocupa posição de destaque no ranking Romildo Ribeiro Soares, conhecido como RR Soares. O fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus tem US$ 125 milhões (R$ 250 milhões) e é o quarto colocado.
 
Fechando o Top 5 dos pastores mais ricos do Brasil, o casal Estevam Hernandes Filho e Bispa Sonia, fundadores da Igreja Renascer em Cristo, possuem cerca de 65 milhões de dólares (R$ 130 milhões).
 
A "Forbes" também destacou a queda da porcentagem de católicos no país e o crescimento dos evangélicos. De acordo com o Censo 2010, 64 % da população é católica. Em 1970, a porcentagem de católicos no Brasil era de 92%. Já os evangélicos, em uma década, cresceram 15,4%, e hoje representam 22,2% dos brasileiros (42,3 milhões de pessoas). A revista prevê que, em 2030, os católicos representem menos de 50 % da população.
 
Fonte: SRZD / webradiocasc.com.br

Pastor Silas Malafaia nega informações sobre sua fortuna publicadas pela revista Forbes


Na última quinta feira a revista Forbes divulgou uma lista dos líderes evangélicos mais ricos do Brasil. Escrita pelo jornalista Anderson Antunes, a reportagem apresenta a religião como um negócio rentável, e afirma que a teologia da prosperidade é o pilar das igrejas evangélicas mais bem sucedidas do Brasil.

 
 
 
Antunes afirma ainda que crescimento das igrejas evangélicas no Brasil tem uma forte ligação com o crescimento econômico do país, pois essa serviria como um caminho para os fiéis se mostrarem gratos por seu sucesso financeiro, ou até mesmo vivê-lo sem culpa.
 
Porém, as informações publicadas pela revista causaram reações negativas por parte de pastores evangélicos e instituições ligadas a eles. O pastor Silas Malafaia, apontado pela lista como o terceiro pastor mais rico do país, divulgou uma nota através da assessoria de comunicação na qual repudiou a matéria e afirmou que a mesma não se baseia em dados verdadeiros.
 
De acordo com Malafaia, a Polícia Federal não tem poder para fornecer tais dados, como informado pela reportagem e mesmo a Receita Federal, órgão responsável por tais informações, só poderia fazê-lo mediante permissão judicial.•.
 
- É uma afronta dizer na reportagem que a informação foi dada pelo Ministério Público do Brasil e pela Polícia Federal, instituições tão respeitadas, mas que, legalmente falando, não têm o poder de fornecer essas informações. A instituição legal para fornecer esses dados é a Receita Federal, que também não pode informar o patrimônio de ninguém a não ser por permissão judicial. – afirmou.
 
O pastor se manifestou ainda através do Twiiter e de seu site, através dos quais classificou a reportagem da Forbes como sendo uma “safadeza inescrupulosa”.
 
Afirmando que acionaria a revista judicialmente por causa da reportagem, o pastor disse ainda que divulga abertamente seu patrimônio e que, mesmo se somados os patrimônios de todas as instituições ligadas a ele, não teria nem mesmo a metade do valor de R$ 150 milhões informados pela revista. Ele afirmou ainda que a reportagem é parte de um trabalho midiático para criar uma imagem pública negativa dos líderes evangélicos. Malafaia afirma ainda que esse “jogo” é movida por pessoas que teriam um “medo danado” do crescimento da igreja evangélica.
 
- O que está em jogo é uma mensagem para criar na sociedade preconceito contra pastores e igrejas evangélicas, dando a entender que os pastores se locupletam de “um bando de imbecis e idiotas” que doa dinheiro para pastor. – declarou Malafaia.
 
O presidente da Associação Brasileira dos Juristas Evangélicos, ANAJURE, Dr. Uziel Santana, também se posicionou acerca da reportagem. Diferente de Malafaia, que atacou a veracidade das informações, Santana chamou a atenção para uma possível quebra de sigilo bancário dos líderes evangélicos mencionados.
 
- Isso é tão violento, quanto fazer mercancia da fé, enganando os que têm menor discernimento da realidade. Certamente, dois abusos a serem coibidos, inclusive penalmente. Certamente, dois ilícitos que mitigam princípios basilares do Estado Democrático de Direito – afirmou Uziel Santana, sobre a possível divulgação de dados confidenciais dos pastores.
 
Em sua reportagem, Anderson Antunes falou ainda sobre a concessão de passaportes diplomáticos a pastores evangélicos, comentando que tais líderes são sempre cortejados por políticos na época de eleições.
 
Leia na íntegra o comunicado oficial de Silas Malafaia sobre o assunto:
 
Pr. Silas Malafaia desmente reportagem da Forbes

Lamentavelmente, em todos os segmentos existe gente inescrupulosa ávida por seus interesses mesquinhos, a fim de denegrir qualquer um para alcançar seus objetivos. Mediante a publicação da reportagem da Forbes, intitulada “Os pastores mais ricos do Brasil”, nesta sexta-feira (19/1), venho fazer algumas considerações e desmentir a informação inescrupulosa em relação à minha renda pessoal.

1) Com todo o respeito aos demais, sou um pastor que fala abertamente sobre o patrimônio pessoal, a renda da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, da Associação Vitória em Cristo e da editora Central Gospel. Existem várias reportagens de diversos veículos que abordam isso.

2) Se juntarmos a receita da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, QUE NÃO É MINHA, mais a renda da Associação Vitória em Cristo, QUE NÃO É MINHA, mais o faturamento da Editora Central Gospel, QUE É DE MINHA PROPRIEDADE, mais as ofertas voluntárias que recebo pelas palestras ministradas, chegaremos aproximadamente à metade do que foi anunciado pela Forbes como minha renda pessoal anual.

3) É uma afronta dizer na reportagem que a informação foi dada pelo Ministério Público do Brasil e pela Polícia Federal, instituições tão respeitadas, mas que, legalmente falando, não têm o poder de fornecer essas informações. A instituição legal para fornecer esses dados é a Receita Federal, que também não pode informar o patrimônio de ninguém a não ser por permissão judicial. Tudo o que tenho está declarado na Receita Federal. Não devo e não temo a nada.

4) O que está em jogo é uma mensagem para criar na sociedade preconceito contra pastores e igrejas evangélicas, dando a entender que os pastores se locupletam de “um bando de imbecis e idiotas” que doa dinheiro para pastor. Este jogo interessa a muitos segmentos. Estão com medo do crescimento da igreja evangélica e da nossa influência na sociedade.

5) Como psicólogo, tenho aprendido que, para a mente humana acreditar em alguma coisa, ela precisa receber a mesma informação repetidas vezes. Se não tivermos convicção da verdade, uma mentira repetida várias vezes passa a ser aceita como verdade pela nossa mente. E é exatamente isso que estão fazendo. Querem nos denegrir.

Para encerrar, apenas mais duas considerações: a primeira é que sou pastor há 30 anos, sendo que há 25 anos não recebo salário de igreja nenhuma. Não que seja errado ou ilegal. É uma questão pessoal. Segundo, a Forbes será inquirida judicialmente.
Sem mais,

Pr. Silas Malafaia

Leia também a nota divulgada por Uziel Santana:
 
Presidente da ANAJURE vê com cautela e preocupação reportagem da Revista Forbes sobre pastores mais ricos do Brasil

Apresentando a religião como um negócio rentável, e mostrando que mesmo sendo o maior país católico do mundo, de acordo com o último censo, o número de evangélicos tem crescido na nação Brasileira, a Revista Forbes divulgou hoje um ranking dos cinco pastores mais ricos do Brasil. A Revista afirma que “a lista foi estimada segundo dados do Ministério Público e da Polícia Federal”.(FORBES)

O Presidente da ANAJURE, Dr. Uziel Santana, comentou há pouco a notícia da Forbes, expressando preocupação com a possível violação dos sigilos bancários e fiscal dos referidos pastores:

“Independentemente do mérito da questão, é grave o fato de que possivelmente houve violação de dados protegidos por sigilo bancário e fiscal. Isso é tão violento, quanto fazer mercancia da fé, enganando os que têm menor discernimento da realidade. Certamente, dois abusos a serem coibidos, inclusive penalmente. Certamente, dois ilícitos que mitigam princípios basilares do Estado Democrático de Direito. Com a palavra, a Polícia Federal e o Ministério Público”.

Fonte: webradiocasc.com.br