segunda-feira

Eleitorado evangélico perde a força nas eleições americanas

A mudança no perfil do eleitorado americano tem feito com que o peso do voto dos evangélicos perca a relevância nas eleições presidenciais que movimentam todo o Estados Unidos.
Isso tem acontecido pela mudança na sociedade americana que hoje não é tão contrária a união de pessoas do mesmo sexo, por exemplo, assunto que de fato muda a intenção de voto dos eleitores mais conservadores.
Mas esse não é o único motivo que fez os votos dos evangélicos perderem a força nessas eleições, em 2012 os eleitores americanos estão preocupados com a economia, por isso os candidatos Barack Obama, democrata, e Mitt Romney, republicano, estão deixando as questões morais de fora dos debates.
A revista Veja publicou em seu site uma afirmação sobre o assunto do professor de Filosofia na ESPM-SP, Eduardo Oyakawa, que é especialista em sociologia da religião, afirmando que a crise financeira fez com que assuntos como a liberação do casamento homossexual fosse jogada para segundo plano.
“Há nos Estados Unidos uma base religiosa que segue regras morais com muita firmeza. Mas devido à crise financeira, a religião foi colocada em segundo plano, deixando a salvação da economia como prioridade para o próximo governo”, disse.
Obama afirmou ser favorável a união entre pessoas do mesmo sexo, mostrando que assim como a população de seu país, ele também mudou de ideia sobre o assunto. Em 2004 quando se elegeu pela primeira vez, o democrata afirmou que o casamento devia ser “entre um homem e uma mulher”, na época 60% dos americanos concordavam com essa afirmação. Hoje a opinião de Obama é coerente apenas para 43%, o restante já apoia o casamento de homossexuais.
Fonte: Gospel Prime / webradiocasc.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário