quarta-feira

Bandido invade casa de pastor por "suposto" R$ 400 mil e é morto por policial em troca de tiros

O domingo (15) iniciou violento para a família do pastor Venâncio Vitorino, 64 anos, em Campo Grande. A família teve a casa invadida no jardim Tarumã, região Oeste, antes das 6 horas da manhã e foi feita refém por dois assaltantes que ameaçaram a mais quatro pessoas de morte, para pegar R$ 400 mil que disseram a eles estarem enterrado no quintal da residência, como também as jóias da casa. O pastor havia a pouco tempo entrado na casa após chegar de uma vigília pela madrugada em sua igreja. A ação contou com o assaltante Tarcisio Carneiro de Araújo, 20 anos, que foi morto quando ainda estava no interior da casa onde estava com os moradores refém para roubar o dinheiro e jóias. O comparsa, Vitor Afonso Alves Garcia Macedo, 19 anos, foi preso, ao tentar fugir.
O religioso afirmou que o que disseram sobre tanto dinheiro não passa de uma enorme invenção e mentira. “É mentira o que falaram para eles. A gente nunca teve esse dinheiro”, afirmou.
O pastor, mulher e netos, uma jovem de 18 anos e um menino de 14, ficaram 40 minutos sob a mira de armas, sendo ameaçados de morte por causa de dinheiro e jóias. A polícia chegou a ocorrência, pois o adolescente estava no quarto ainda dormindo, mas acordou com a movimentação e antes de ser pego pelo bandido, consegui avisar familiares da presença de assaltantes na casa. O assaltante foi morto por um policial militar em folga, que chegou antes dos companheiros em serviço.
De acordo com versão do pastor, ele chegou da vigília da igreja por volta das 5 horas e foi se deitar. Alguns minutos depois, a filha ligou para a mãe pedindo ajuda fora de casa. A mulher se levantou e saiu, quando foi rendida pelos dois bandidos. Venâncio ouviu o grito da esposa e foi ver o que havia ocorrido. “Quando cheguei na cozinha ela estava com duas armas na cabeça”, relatou.
Aviso do perigo
Na sequencia da ação um dos bandidos rendeu Venâncio e o mandou deitar no chão. No quarto estavam os dois netos, quando perceberam que era assalto e o menino ligou para a tia. Ela chamou o policial, que é amigo da família. Ao saber da situação, o militar chamou um policial civil e acionou ainda colegas que estavam em serviço. Após os jovens também foram rendidos pelos bandidos e todos ficaram na sala.
Com o próprio carro, o militar e o civil foram ao local e minutos depois chegou a equipe de serviço. O bandido, que é conhecido como Vitinho, foi preso ao sair da residência que havia invadido. Com eles, os policiais apreenderam uma pistola. Após a prisão, o policial militar e o civil entraram na casa pelos fundos. O militar foi o primeiro a entrar e, se deparou com o assaltante na sala de jantar, que disparou dois tiros. O policial então revidou com a mesma quantidade de disparos.
Tentou fugir
De acordo o pastor, o assaltante que foi preso, percebeu a presença policial e chamou o comparsa para fugir. Tarcisio não quis. Ele então decidiu fugir sozinho e foi preso; o outro, morto.

Fonte: Capital News / WEB RADIO CASC.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário