quarta-feira

O DESABAFO DE UMA MÃE TRISTE COM SEU FILHO

‘Eu gerei esse bicho’, desabafa a mãe de um dos acusados de duplo homicídio em Mangabeira

“Eu gerei esse bicho, mas ele não é meu filho. O meu filho já morreu. Peço desculpas às famílias das moças e peço que eles não façam nada comigo e com meu marido e com os irmãos dele”.O desabafo emocionado é de dona Nina, uma senhora com quase 60 anos que é dona de uma barraca na Praia do seixas em João Pessoa, mãe de Cleyton Noberto de Almeida, de 19 anos, que confessou ter matado duas mulheres na segunda-feira passada, em uma granja no Conjunto de Mangabeira.

Cleyton Noberto de Almeida foi preso pelo serviço de inteligência do 5ª Batalhão da Polícia Militar, numa operação comandada pelo tenente coronel Livio, comandante do 5ª BPM. Cleyton foi preso em Mangabeira e junto com ele também foram presos os outros dois participantes do duplo homicídio.

Também participaram do crime Wellington Cássio Feliz de 18 anos e Handerson Bezerra de Sousa de 22 anos. Na central de Polícia, onde os três acusados foram entregues a Delegacia de Homicídios, Dona Nina, mãe de Clayton, disse que não educou o filho para ser um bandido e pediu para que a polícia levasse o rapaz para a cadeia para ele pagar pelo crime que cometeu.

Ela também disse que não vai visitá-lo na prisão e declarou “o meu filho já morreu”. Os três rapazes presos pela polícia, são acusados de terem assassinado na segunda-feira passada, na Granja Santa Francisca, em Mangabeira VIII, duas mulheres e deixado o dono da Granja, conhecido como Rubismar, gravemente ferido.

Uma das mulheres, conhecida como Maria do Socorro – Coquinho, morreu sentada numa cadeira e a outra mulher foi identificada apenas pelo primeiro nome Adriana. O serviço de inteligência do 5ª Batalhão desvendou o crime e prendeu os acusados em menos de 48 horas.

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário