quinta-feira

Secult promove encontro com músicos paraibanos e franceses neste sábado


1914160-0521-atm14 
Promover a fusão de diferentes estéticas sonoras e o intercâmbio de referências culturais entre Brasil e França são os objetivos do segundo encontro musical franco-brasileiro “O Mundo em Fusão”, que ocorre na noite deste sábado (3), no Espaço Cultural, em João Pessoa.
Realização da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) em parceria com o Instituto Francês, nesta edição o projeto promove o encontro entre o duo Twin Color e os músicos paraibanos Escurinho e Mc Pertnaz. As apresentações começam às 20h30, no Teatro de Arena, com entrada franca.
“O Mundo em Fusão” promete levar ao palco o experimentalismo dos multi-instrumentistas David Walters e Cyril Benhamouo, que propõem a fusão do jazz, rock e música eletrônica com o rap e o freestyle do MC Pertnaz e os ritmos regionais do percussionista, cantor e compositor Escurinho.
De acordo com o gerente de música da Secult, Esmerado Pergentino, a realização do intercâmbio propõe a troca de conhecimentos e o enriquecimento dos valores estéticos do público e dos participantes. “Além da ampliação na possibilidade de expressão artística, o intercâmbio busca evidenciar a universalidade dos ritmos no diálogo entre elementos estéticos derivados de diferentes partes do mundo”, explicou.
Twin Colors– Os músicos franceses David Walters e Cyril Benhamou vêm de formações e inspirações distintas. Walters é DJ e na carreira acumula passagens pelas bandas de Ben Harper, David Bowie, Gotan Project e Lenny Kravitz.
Twin Colors
Benhamou direciona sua carreira para o jazz, tendo se apresentado ao lado de Magic Malik, Julien Lourau e outros grandes nomes. A fusão dos sons acontece na própria formação do duo, onde o jazz e a música eletrônica criam um repertório musical único, cheio de rock, jazz, eletro, hip-hop e world music.
Escurinho – Pernambucano de Serra Talhada, radicado há mais de 40 anos na Paraíba, Escurinho é compositor, cantor e percussionista. Influenciado pela cultura popular, tem nos emboladores e nos cantadores de coco sua grande fonte de inspiração. Intérprete performático, traz em sua música uma poesia urbana de caráter social, numa fusão de ritmos que vai do experimentalismo ao baião, passando ainda pelo caboclinho, boi de reisado, maracatu, forró, coco de embolada e baião.
Pertnaz – Fruto da nova safra do rap paraibano, Pertnaz reúne em seu trabalho traços identitários da Paraíba e letras elaboradas com a originalidade do improviso e o clima marcante das batidas do rap. Pesquisador da cultura hip-hop, é reconhecido pelos trabalhos realizados na área da arte-educação nas periferias de João Pessoa. Representou a Paraíba em diversos encontros, destacando-se pela capacidade de elaborar rimas improvisadas nas batalhas de Freestyle.
Pertnaz
Intercâmbio – Resultado das ações voltadas para a circulação de grupos internacionais na Paraíba, a primeira parceria entre a Secult e o Instituto Francês foi realizada em novembro deste ano, no show que apresentou o quarteto de jazz francês Bernoit Quartet e o grupo paraibano Néctar do Groove. A proposta é que apartir das ações de intercâmbio seja ampliada a possibilidade de contatos entre os artistas paraibanos e os produtores, artistas e festivais franceses.
A passagem do Twin Colors pelo Brasil conta ainda com apresentações nas cidades de Natal e Rio de Janeiro. Na Paraíba o evento conta também com o apoio da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rego e da Aliança Francesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário