sexta-feira

Programa de ressocialização oferece cursos de trufas e pizzas a internos do sistema prisional





Internas do Presídio Feminino Júlia Maranhão, de João Pessoa, aprenderam a preparar trufas. enquanto detentos das Penitenciárias Média e Máxima, também na Capital, receberam aulas sobre o preparo de pizzas. Os cursos na área de culinária integram o Programa Cidadania é Liberdade, do Governo do Estado, voltado para a reinserção social de pessoas que cumprem pena no sistema prisional.

As novas turmas foram formadas por sete internas do presídio feminino e 40 homens das outras duas unidades de segurança. O programa, coordenado pela Secretaria de Administração Penitenciária com a participação de entidades parceiras, prevê ainda uma série de cursos profissionalizantes em diversas áreas até o final do ano.

No Presídio Feminino, no bairro de Mangabeira, o curso para confeiteiras foi realizado na manhã da quinta-feira (10), ministrado pela culinarista Marlene Meira. Além de aprenderem a preparar as trufas, as internas receberam dicas para evitar o desperdício de ingredientes e noções de planejamento de vendas.

"Ministrar um curso no presídio foi uma experiência nova, espero ter contribuído com uma sementinha a mais no processo de ressocialização”, disse Marlene.

A interna Fabiana Barros, de 35 anos, já trabalhou como cozinheira e comentou sobre a importância de fazer um curso dentro do sistema prisional: "Dá uma sensação de estar fora da prisão, é uma oportunidade de aprendizado para se reintegrar na sociedade”. Ela também destacou que o curso vai lhe dar a possibilidade de "ser vista como a doceira, não mais como a ex-presidiária”.

Mais chances de trabalho – A diretora da penitenciária, Cinthya Almeida, explica que os cursos promovidos dentro do Programa Cidadania é Liberdade representam oportunidade importante para que os internos se profissionalizem e aumentem suas chances no mercado de trabalho.

O programa também visa sensibilizar órgãos públicos e a sociedade civil para oferecerem postos de trabalho e cursos de capacitação para presos e egressos do sistema carcerário. A ideia central é promover a cidadania e diminuir a reincidência de crimes.

Harrison Targino, secretário de Estado da Administração Penitenciária, lembrou que o aprendizado ofertado pelos cursos poderá refletir no crescimento de cada interno: "As aulas também são um momento de renovação e crescimento pessoal. O trabalho é o resultado do esforço da equipe e dedicação das pessoas”, acrescentou.

As trufas – Com sua aparência rústica e maciez interior, as trufas agradam aos paladares mais refinados. O chocolate e as inúmeras possibilidades de sabores e aplicações agregam valor à sua produção e convidam ao prazer do consumo.
 
CASC-PB/NOTICIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário