quinta-feira

Patos tem 55ª morte e polícia alerta para guerra do tráfico

Vítima foi vista correndo até um matagal no bairro Milindra em Patos.

 

A ‘guerra do tráfico’ de drogas fez mais uma vítima na cidade de Patos, no Sertão paraibano. Bruno Santiago Fidelis, de 19 anos, foi assassinado com sete tiros na noite da última terça-feira, próximo da casa onde morava no bairro Milindra. Ele era usuário de drogas e ao lado do corpo da vítima a polícia encontrou um pacote de maconha e um punhal.


Segundo informações da polícia, a vítima foi vista correndo até um matagal no bairro Milindra em Patos, quando testemunhas ouviram os tiros e logo em seguida uma movimentação em direção ao local. Quando chegaram, encontraram a vítima com marcas de disparos e ao lado dele um pacote de maconha, um cigarro e um punhal.

De acordo com a Polícia Civil, o crime tem relação com a ‘guerra do tráfico’ em Patos e a suspeita é que a morte tenha sido por acerto de contas. O delegado de Homicídios da cidade, Hugo Barros, está investigando se houve envolvimento com casos anteriores e intensificando as investigações para resolver o problema do tráfico na região.

Com esse, sobe para 55 o número de homicídios na cidade de Patos, onde em grande parte deles as vítimas têm envolvimento com drogas. A partir destes indícios, a cidade de Patos está sendo considerada a cidade mais violenta do Sertão.


Julgamento

Em São José de Piranhas, também no Sertão, José Fábio da Silva Lins, 24 anos, foi condenado a 20 anos de prisão em regime fechado na última terça-feira, pela morte do pai.

O caso ocorreu em janeiro de 2009 quando José Fábio chegou em casa após ter bebido com o pai, Francisco Gonçalves Lins, de 46 anos, e esperou ele dormir para desferir 21 golpes de faca. Na época o acusado fugiu para Juazeiro do Norte (CE) onde foi preso. Ele está no Presídio de Cajazeiras.
 
CASC-PB/NOTICIA

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário