terça-feira

Mãe é suspeita de atear fogo em filho de dez anos

Um menino de dez anos teve o corpo parcialmente carbonizado, supostamente pela própria mãe, na madrugada desta terça-feira, na Vila Esperança, zona leste de São Paulo.
 

07-Foto-do-solista-Rucker-Bezerra
  A criança foi encontrada com queimaduras em toda a parte frontal do corpo, na face, tórax, pescoço, braços e coxa, segundo os policiais.

Chamados ao local por uma vizinha, os PMs encontraram o pai do menino, um comerciante de 39 anos, dentro de um Chevrolet Agile, tentando sair para socorrer a criança queimada, junto com outra filha do casal, uma menina de 3 anos.

“A palma da mão estava derretendo, a pele saindo, não dava nem para pegar na criança. Só a pálpebra não estava queimada”, disse o PM Marcelo de Melo Alves, que atendeu à ocorrência.

Antes de ter a fala comprometida pelo inchaço nas vias respiratórias decorrente das queimaduras, o garoto disse aos PMs que sua mãe teria jogado álcool e ateado fogo nele após pedir para que a televisão fosse desligada e não ter sido atendida. Segundo a polícia, tanto a mãe quanto o pai tinham sinais de embriaguez.

A criança está internada em estado grave no hospital Ermelino Matarazzo e será transferida ao hospital Tatuapé, ambos na zona leste.

Segundo a polícia, a mãe é uma técnica em eletrônica de 35 anos. Ela foi presa e indiciada sob suspeita de tentativa de homicídio e tortura, segundo a PM. O caso foi registrado no 24º DP (Ponte Rasa).

CASC-PB/NOTICIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário